Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Sexta - 02 de Abril de 2004 às 11:47
Por: Claudia Colucci/Ana Paula Marg

    Imprimir


Por determinação do CEE (Conselho Estadual de Educação), as três universidades estaduais de São Paulo (USP, Unicamp e Unesp) passam por um processo de auto-avaliação.

O objetivo é conhecer deficiências, metas e sugestões de cada unidade para traçar novas diretrizes para melhorar a qualidade de ensino e dos processos educacionais e administrativos.

O processo teve início em 2001, mas os primeiros resultados começam a ser divulgados neste mês. As universidades têm prazo até 2006 para entregar o relatório ao CEE. Os resultados terão peso no recredenciamento dos cursos.

Cada universidade tem autonomia para conduzir seus processos de avaliação. A USP, por exemplo, estabeleceu um roteiro de avaliação qualitativa dos 200 departamentos e 37 unidades ligados às quatro pró-reitorias --graduação, pós-graduação, pesquisa e cultura e extensão.

Comissões com representantes de docentes, alunos e funcionários participaram do processo. No dia 6, serão apresentados os resultados preliminares dessa avaliação.

Segundo o vice-reitor Hélio Nogueira da Cruz, presidente da Comissão de Avaliação Permanente da USP, no segundo semestre deste ano será a vez de pares externos (docentes nacionais e estrangeiros) avaliarem o processo e apresentarem suas sugestões.

A Unesp (Universidade Estadual Paulista) optou por distribuir questionários à comunidade acadêmica --25 unidades instaladas em 16 campi. Não participaram as oito unidades diferenciadas criadas no ano passado.

De acordo com o professor José Reinaldo Cequeira Braz, presidente da Comissão de Avaliação Permanente da Unesp, o processo começou em 2001. Os primeiros resultados serão apresentados no próximo dia 13.

Além de conter um raio-X da Unesp, na ótica de docentes, funcionários e alunos, o relatório terá uma análise de ingressantes e egressos. "É importante para sabermos se nossos cursos estão atendendo à demanda do mercado", diz Braz.

Unicamp

Na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), todo o processo de auto-avaliação deve começar no próximo mês e vai durar um ano e seis meses.

A avaliação, que foi aprovada pelo Consu (Conselho Universitário), será dividida em etapas. O trabalho servirá para amparar o Planes (Planejamento Estratégico) da Unicamp.

O Planes, que é discutido desde 2001, define estratégias para as áreas de ensino, pesquisa, extensão, administração e gestão e qualidade de vida na universidade.

A partir dos dados, a universidade criará formulários que serão respondidos por comissões, criadas nos departamentos.

Na segunda fase, comissões internas analisarão os dados dos questionários e produzirão relatórios com sugestões.

Na terceira etapa, uma comissão externa fará uma análise. As duas últimas etapas serão agregadas em um único documento, que será avaliado pelo Consu e devolvido para as unidades, com as diretrizes que devem ser seguidas. "O objetivo não é dar nota nem fomentar disputa entre as unidades. A avaliação institucional vai ajudar a encontrar as forças e fraquezas da universidade", disse o reitor da Unicamp, Carlos Henrique de Brito Cruz, 47.




Fonte: Folha de São Paulo

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/387188/visualizar/