Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Terça - 02 de Março de 2004 às 11:50
Por: Najla Passos

    Imprimir


Tangará de Serra, MT - Pelo menos cinco mil pessoas deverão usufruir, nesta terça-feira (02.03), dos serviços oferecidos pelo Projeto Mãos Dadas - realizado em parceria pela Associação das Primeiras Damas dos Municípios de Mato Grosso (APDM), Governo do Estado, instituições federais e prefeituras - que visita pela primeira vez o município de Tangará da Serra (240 Km de Cuiabá).

Serviços como emissão de careteiras de identidade, títulos de eleitor, CPF´s, carteiras de trabalho, encaminhamento de aposentadorias e seguros sociais, consultas médicas, aferição de pressão, exames de vista, de detecção de glicemia, vacinas contra a gripe e até cortes de cabelo.

"A maior demanda que temos detectado é por emissão de carteiras de identidade. Em segundo lugar, como este é um ano eleitoral, vem o título de eleitor. Mas o CPF e a carteira de trabalho também são serviços muito procurados", afirma uma das coordenadoras do projeto, a contadora da APDM, Carla Colombo Motta.

Conforme ela, uma comitiva de 17 pessoas, cedidas pelos diversos órgãos que realizam o projeto, já percorreram, este ano, cinco municípios de Mato Grosso, de um total de 63 previstos. "Em 2003, visitamos 21 localidades. A demanda realmente vem aumentando muito", destaca a contadora.

Em Porto Estrela, na última sexta-feira, o projeto atendeu 1.381 pessoas. No sábado, em Barra do Bugres, foram 3.145 pessoas. No domingo, em Denise, o Mãos Dadas contabilizou 1.480 novos beneficiados. Em Nova Olímpia, na segunda-feira, 2,2 mil pessoas foram atendidas.

Outra das organizadoras do projeto, a assistente social da APDM, Miranir Alcântara, avalia que o sucesso do Mãos Dadas se deve ao estabelecimento das parcerias. "Sem o apoio do Ministério do Trabalho, do Tribunal Eleitoral e, principalmente, das prefeituras, não teríamos como oferecer tantos serviços".

Para a 1ª Dama de Tangará da Serra, Olga Pomanhuk Muraro, a iniciativa vem atender às necessidades veementes do município. "Já fizemos alguns mutirões visando a diminuir demandas por serviços específicos, mas é a primeira vez que temos um projeto da amplitude do Mãos Dadas. Estamos muito satisfeitos com a mobilização de todos como, por exemplo, os 20 cabeleireiros que vieram, voluntariamente, atender à população", destacou.

Para a dona-de-casa Elaine Maria Virgílio, 25 anos, mês de três filhos, o projeto foi a oportunidade para realizar um antigo sonho: tirar a carteira de identidade. "É muito boa a sensação de se sentir uma cidadã de verdade", comemorou. "Como só trabalhei como doméstica e moro em um bairro afastado, nunca tive a oportunidade de correr atrás do documento", explica.

O aposentado Manoel Domingos, 90 anos, procurou o projeto para renovar a identidade, já bastante gasta pelos anos, e tirar "o tal do CPF". Aproveitou também para rever amigos e conversar um pouco. "Aposentado não pode ficar enterrado em casa, esquentando banco", justificou.




Fonte: Redação/Secom-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/387572/visualizar/