Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Terça - 02 de Março de 2004 às 11:37
Por: Nelson Francisco

    Imprimir


Nova Olímpia, MT - Numa iniciativa inédita que resgata a cidadania dos mato-grossenses, mais de 8 mil pessoas dos municípios de Porto Estrela, Barra do Bugres, Denise e Nova Olímpia foram atendidas entre sexta (27.02) e nesta segunda-feira (1º/03) pelo Projeto "Mãos Dadas", da Associação das Primeiras Damas dos Municípios de Mato Grosso (APDM) em parceria com o Governo do Estado, instituições federais e prefeituras. Nesta terça-feira (02.03), o Mãos Dadas chega a Tangará da Serra.

Nesta segunda-feira, o projeto ofereceu em Nova Olímpia (206 km Médio-Norte do Estado), a mais de 2 mil pessoas a emissão de registro de identidade, carteira de trabalho, título de eleitor, aferição de pressão arterial, orientações sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids, exame de glicemia (para detectar, por exemplo, diabetes) e orientações aos beneficiados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

Nova Olímpia é quarto dos 63 municípios incluídos neste 2º ano do projeto. Com suas peculiaridades locais, avalia a assistente social Miranir Alcântara, coordenadora do projeto, em todos os municípios há a necessidade de prestação serviços sociais à população, pois até então havia a ausência do poder público e parcerias entre Estado e município para oferecer melhor qualidade de vida aos moradores.

Segundo Miranir, na sexta-feira (27) o projeto atendeu 1.381 pessoas em Porto Estrela. No sábado (28), 3.145 pessoas foram beneficiadas em Barra do Bugres. Já no domingo (29), em Denise, nada menos que 1.480 habitantes foram beneficiados. Nesta segunda-feira, até às 17 horas, o total de pessoas atendidas deve passar de 2 mil. "A gente tem conseguido levantar a situação social do Estado e constatado que muitas pessoas ainda não têm sua condição de cidadania garantida", afirmou a Miranir.

Segundo ela, o projeto está constatando elevado número de jovens analfabetos, na maioria das vezes porque não procuram o ensino oferecido na região, gravidez precoce e ausência de documentos como registro de nascimento e carteira de identidade.

No município de Denise, em torno de 10% da população (Nova Olímpia tem mais de 15 mil habitantes) adulta não tem carteira de identidade, informou o prefeito Francisco Soares de Medeiros. "Esse projeto veio resgatar a cidadania. Temos que parabenizar o Governo do Estado com esse programa que está levando cidadania a todos", destacou Medeiros.

A exemplo de milhares de pessoas, o estudante Tancredo Gonçalves Rezende, de 16 anos, aproveitou o projeto para tirar a carteira de identidade e trabalho. "Era uma chance que não poderia perder. Agora, me sinto mais cidadão", comentou.

Em Mato Grosso, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 23.249 crianças, o equivalente a 41,1% dos nascidos em 2001, ficaram sem o Registro Civil e sua respectiva Certidão de Nascimento. São pessoas excluídas, consideradas "não existentes" como cidadãos.

Nas cidades aonde chega, desde crianças de seis anos, jovens, adultos e idosos, o Projeto "Mãos Dadas" oferece serviços gratuitos. O aposentado José Lourenço dos Santos, de 67 anos, aproveitou o projeto em Nova Olímpia para fazer o recadastramento eleitoral. E ficou empolgado com o recebi atestando que está em dia com a Justiça eleitoral. "Queria fazer mais documentos. Tem mais coisas para fazer por aqui, moço!", indagou o aposentado, que aproveitou para aferir a pressão arterial, teste de glicemia, recebeu orientações do INSS e retornou para sua casa. "Tirei o dia só para vim aqui", contou.

Mesmo em viagem, a primeira-dama do município, Maria José de Lima Medeiros, não mediu esforços para disponibilizar toda infra-estrutura necessária para o projeto em Nova Olímpia. Além das equipes de enfermeiros e assistentes sociais do município, na cidade o projeto ocorreu durante todo o dia três locais: Ginásio Poliesportivo Mané Baiano, Centro de Multiplouso Boa Esperança e Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental "13 de Maio". As atividades foram distribuídas entre prestação de serviços, documentação e educação e saúde.

No ginásio, houve uma grande concentração de idosos, pois no local equipes do INSS davam orientações aos segurados. Ao lado, profissionais da saúde aferiram pressão arterial. Num único local, as pessoas saíam contentes, pois não precisaram andar muito para serem atendidas. A dona-de-casa Maria Severina da Silva, de 65 anos, e o operador de máquinas José Pereira dos Santos, 54, aferiram a pressão arterial e saíram preocupados. Ambos estavam com a pressão elevada: 14x10. "Como seria bom se a gente sempre tivesse um serviço assim para atender a gente", disse Maria Severina, que prometeu não abusar de alimentos gordurosos e sal a fim de regularizar a pressão.

O "Mãos Dadas" tem como objetivo atender as comunidades mais carentes de Mato Grosso, em especial aquelas localizadas em regiões isoladas. O motorista José Benedito da Silva, de 64 anos, nunca havia feito teste de glicemia para detectar diabetes. Saiu feliz do ginásio. Não tem a doença. O desempregado Edson Aparecido, de 22 anos, também aproveitou os serviços oferecidos pelo projeto. Ficou chocado com as imagens em órgãos genitais nas pessoas vítimas de doenças sexualmente transmissíveis. "É uma aula que a gente recebe para se cuidar ainda mais", comentou.

OUTROS PROGRAMAS - Além de projetos sociais, uma das obras de infra-estrutura que o Estado está recuperando é a MT-358, uma das principais vias de escoamento para Nova Olímpia. Pela rodovia escoam a produção de açúcar, álcool e algodão do Município e dos vizinhos Sapezal, Campo Novo dos Parecis e Brasnorte.

Em Nova Olímpia, estão sendo construídas 70 casas populares no conjunto habitacional "Nova Vida". O Governo está investindo R$ 7,5 mil para construção de 50 casas e mais R$ 2,5 mil para a infra-estrutura. As outras 20 casas serão construídas com os kits de material de construção, em que R$ 4 mil são doados para a compra de material de construção. Os recursos são do Fundo Estadual de Transportes e Habitação (Fethab).

O Governo também assinou em Nova Olímpia convênio para recuperação de cinco máquinas rodoviárias, doou um caminhão basculante.

Também está sendo construída com recursos do Governo uma escola no Assentamento Rio Branco, com 1,2 mil metros quadrados. O estebelecimento de ensino de 1º e 2º graus vai atender 300 alunos de cinco localidades: Rio Branco, Jatobá, Riozinho, Paloma e Paulista.




Fonte: Redação/Secom-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/387577/visualizar/