Repórter News - reporternews.com.br
Comportamento
Quarta - 26 de Março de 2014 às 09:19

    Imprimir


Getty Images
Serviço ainda sofre por não ser considerado legal em alguns países
Serviço ainda sofre por não ser considerado legal em alguns países

Francesc Granja não consegue sair da cama e abre a porta com a ajuda de um interruptor.  Ele vive em Barcelona, em um apartamento adaptado à sua deficiência causada por um acidente de carro há 20 anos, que o deixou sem movimentos do pescoço para baixo. Farm recebe a visita de Maria Clemente, uma psicóloga especializada em reabilitação neurológica, e Eva*, assistente sexual. Granja é presidente da associação sem fins lucrativos Tandem Team, que se dedica às deficiências sexuais por meio de assistência voluntária. As informações são do jornal El País.

Os três debatem o caso de o deficiente se apaixonar pela terapeuta sexual e dizem que a relação precisa ser sincera e honesta em relação à impossibilidade de envolver sentimentos. O conselho é não atender pessoas que estejam psicologicamente dependentes, para evitar decepções. Em 50% dos casos, não há relação sexual, muitos querem apenas ver um corpo nu ou acariciá-lo. 

Lau*, 38 anos, estudou enfermagem e medicina veterinária e é uma das terapeutas sexuais da instituição. Ela afirmou que o paciente sabe sobre os limites fixados em relação às práticas sexuais e que não existe apenas a sexualidade genital. Um dos pacientes dela teve encontros e conseguiu reavivar sentimentos que achava que já estavam mortos.

A associação tem 45 membros e foi fundada em outubro de 2013. A Tendem não cobra nada pelo serviço de atendimento, mas os membros costumam acertar um valor de R$ 160, pelo deslocamento, gastos com jantar e outros, segundo Eva. O sustento da associação acontece por doações de Granja. “A deficiência é considerada assexuada, mas não é", disse Granja. O serviço sofre com a legislação de alguns países que não consideram a atividade legal. 

*Os nomes verdadeiros foram preservados.





Fonte: Terra

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/391888/visualizar/