Repórter News - reporternews.com.br
Copa 2014
Sábado - 05 de Julho de 2014 às 09:29

    Imprimir


Gazeta Press
Neymar fratura a vértebra após entrada de Zuniga
Neymar fratura a vértebra após entrada de Zuniga

Antes da Copa do Mundo começar, os mais críticos se perguntavam o que seria do Brasil se Neymar fosse bem marcado. Pior ainda, se o camisa 10 recebesse um cartão vermelho. Pois agora o craque da seleção está fora do resto da competição devido a uma entrada dura do colombiano Zuniga. Esse é o pior cenário possível para a semifinal contra a Alemanha, na terça-feira (8), a partir das 17 horas, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Como se não bastasse, o técnico Luiz Felipe Scolari não terá também seu capitão Thiago Silva. Muito ou pouco chorão, o zagueiro ainda é um dos melhores do mundo e será um desfalque de peso.

Com uma fratura na terceira vértebra lombar, após entrada de Zuniga, Neymar está fora da Copa do Mundo de 2014. Apesar de perder os dois próximos jogos (a semifinal e a final ou a decisão do terceiro lugar), não se trata de um caso grave. O jogador sequer necessita de cirurgia. Mas terá seis semanas de recuperação, o que extrapola um prazo adequado para defender a seleção nesta competição.

Já Thiago Silva recebeu um cartão amarelo no primeiro tempo e, por ser o seu segundo nesta Copa, está fora da semifinal contra a experiente Alemanha. Na coletiva após a classificação, o técnico brasileiro se irritou com a postura do árbitro espanhol Carlos Velasco, reclamando por ele não ter nem mostrado um amarelo para o colombiano no momento em que este atingiu Neymar e, por outro lado, ter sido rigoroso com o zagueiro brasileiro.

—Já para o Thiago ele mostra o amarelo, só porque passou na frente dele...

Todos estes reveses acontecem justamente no momento em que Felipão mais se preparava para comemorar, desbancando críticos, desabafando por ter levado a seleção às semifinais de um Mundial, após tanta polêmica e emoção. Mas, ao contrário do que ele esperava, ele se depara com um cenário dramático, recebendo de supetão o seu maior desafio: juntar os cacos da seleção brasileira, nesta verdadeira saga.

Os capítulos desta novela cheia de percalços parecem ter se delineado para Felipão como uma ironia do destino. Primeiro, no início da Copa, ele teve de lidar com a pressão natural sobre o time. Esta sina durou toda a primeira fase, após três jogos sem o time apresentar um grande futebol. Depois, já nas oitavas, o assunto em pauta foi o estado emocional dos jogadores, após uma vitória sofrida contra o Chile, obtida somente na cobrança de pênaltis. A própria psicóloga Regina Brandão, durante a semana tensa após o jogo, teve de ir até Teresópolis para interagir de maneira mais intensa com o grupo.

E no exato momento em que o Brasil estava garantindo uma vaga nas semifinais, uma joelhada violenta atingiu em cheio as costas de Neymar e os planos de Felipão. Isto vale também para Thiago Silva, que deverá ser substituído por Dante. Já prevendo a ausência de Neymar, o técnico tentava se conformar, na coletiva após o jogo contra a Colômbia:

—Se tivermos de mudar a equipe, vamos mudar e ter um jogo tranquilo também (contra a Alemanha).

A história de Scolari nesta Copa tem sido mesmo uma roda viva. A cada dia, uma novidade, um obstáculo a ser superado. Mas o técnico, em busca de novas soluções, insiste agora em tirar forças de onde ele nem imagina. Mas terá de ser assim. Choro, para ele, é coisa do passado.





Fonte: Do R7

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/398433/visualizar/