Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Terça - 02 de Outubro de 2012 às 18:20
Por: Lucas Bólico

    Imprimir


 Após provocação do candidato do Psol em Cuiabá, Procurador Mauro, que questionou o fato de Pedro Taques (PDT) falar agora apenas em Mensalão e em Land Rovers, “deixando de lado” o caso dos Maquinários ao tratar de corrupção, o senador pedetista afirmou que “não se pode apagar o passado”.

“O Procurador Mauro está coberto de razão. Eu cito sempre a questão do maquinário, acho que você não pode apagar o passado, disse isso reafirmo e já disse isso para o senador Maggi”, afirmou o congressista ao sair do debate realizado pela TV Record entre os candidatos a prefeito de Cuiabá. 

“Eu não estou escondendo o maquinário, eu fui aquele que denunciou o maquinário, eu que criei ‘100% equipado e 20% roubado’ e reafirmo ‘100% equipado e 20% roubado’. Estou reafirmando”, declarou.

O foco no Mensalão e nas Land Rovers, alega Taques, é porque o primeiro foi um esquema montado pelo partido de Lúdio e o segundo ter acontecido na gestão de Eder Mores na Secopa.

“O Mensalão é do PT, quem está sendo julgado são deputados do PT, estão sendo condenados esta semana, que são mensaleiros, porque o PT aparelha o Estado, por isso é citamos o Mensalão”, argumentou. “Quem é o coordenador de campanha do Lúdio é o Eder, por isso Land Rover”, completou.

“A finalidade é mostrar que tem gente escondendo o coordenador de campanha. O coordenador da campanha do Lúdio é o Eder, o cara da Land Rover e o Mensalão é do PT. Estamos discutindo corrupção e estamos discutindo coordenação”, opinou.

Sobre a ascensão de Lúdio nas pesquisas, Taques afirmou enxergar com respeito o quadro. “Temos que entender que o cidadão que mora lá no bairro mais simples tem que ter consciência e saber votar. Se o Lúdio subiu nas pesquisas, é um direito do cidadão brasileiro, temos que aceitar isso, é a democracia. Pessoas já morreram para que nós pudéssemos votar”, afirma.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/40032/visualizar/