Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Terça - 02 de Outubro de 2012 às 17:02
Por: Laura Petraglia

    Imprimir


O porteiro Haimar Vieira dos Santos, de 42 anos, cuja declaração foi usada sem permissão no horário eleitoral do candidato Guilherme Maluf (PSDB), fez um desabafo emocionado durante o programa de Mauro Mendes (PSB) na noite desta segunda-feira (1º), ao acusar Maluf de estar destruindo seu lar e chamar a repórter do tucano de bandida.

“Estou indignado por uma matéria que saiu no programa de Guilherme Maluf. Ele mandou uma bandida com microfone escondido fazer perguntas pra mim. Como é que o senhor usa a voz de um trabalhador? Como é vocês colocaram uma coisa dessas no ar? Está na internet, e agora? O senhor está destruindo um lar. O senhor está destruindo uma família. O senhor podia era tomar vergonha na cara, o senhor e essa bandida que fez isso [começa chorar]. Essa lágrima que o senhor está vendo aqui é de um pai indignado. É de um trabalhador indignado”, finalizou.

Haimar e a corretora de imóveis Cleide Neiva de Souza  já avisaram que vão à Justiça buscar reparação de danos morais contra o candidato tucano por sua campanha ter utilizado imagem deles no programa de TV da sexta-feira, supostamente sem eles saberem. O porteiro está abalado emocionalmente e a corretora corre risco de perder o emprego pelo mal-entendido.

Na ocasião, Maluf “desmentiu” programas eleitorais de Mauro Mendes (PSB), nos quais o empresário afirmara que, por meio da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), havia construído o conjunto habitacional Santa Terezinha, o maior do Estado, com quatro mil unidades.

Na noite de ontem (1º) Maluf perdeu seu programa inteiro, que foi revertido como direito de resposta a Mauro Mendes.

Entenda a acusação

O programa de Maluf acusa Mendes de ter mentido ao dizer que a Fiemt desenvolveu o projeto e está entregando as casas às famílias. Exibindo documentos e entrevistas em off, a propaganda de Maluf declara que as casas do residencial não são doadas e sim vendidas e a criação do projeto não foi feita pela federação então presidida por Mendes.

No seu programa, Mauro havia afirmado que quatro mil casas estão sendo construídas “num programa associativo da Federação das Indústrias em parceria com o governo federal, o governo do Estado, financiado pela Caixa Econômica dentro do programa Minha Casa Minha Vida”.

Na sequência, o locutor afirma que o residencial Santa Terezinha foi pensado em 2008 pelo então prefeito Wilson Santos, com o nome de Bom Jesus de Cuiabá. “Ele começou a ser colocado em prática em 2010, no governo Blairo Maggi. O residencial, construído distante cerca de 15 quilômetros do centro de Cuiabá, está em construção e terá três mil setecentas e cinquenta casas. Nenhuma delas foi entregue até agora. Nenhum deles mora lá, nem o Francisco Oliveira, que apareceu na propaganda do candidato meia verdade”, afirma.

De acordo com o programa de Maluf, cada residência custa em torno de R$ 65 mil e R$ 85 mil “O contrato não tem favor e nem ação social. É negócio. Quem tem dinheiro, compra”, declara o narrador do programa. “Na propaganda eleitoral, Mauro Mendes tenta vender ao eleitora a ideia de que foi o grande empreendedor do residencial Santa Teresinha, por meio da Federação das Indústrias de Mato Grosso.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/40040/visualizar/