Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Segunda - 30 de Novembro de -0001 às 00:00

    Imprimir


Uma palmeira foi retirada da Escola Municipal Renê Barbour, em Nova Olímpia, a 207 km de Cuiabá, após ter causado intoxicação nos alunos. Segundo a prefeitura da cidade, a medida foi tomada depois que os pais dos alunos e a direção da unidade procuraram o Ministério Público Estadual (MPE) pedindo providências com a alegação de que os estudantes teriam se intoxicado após contato com a planta.

A aposentada Laurinda Lima do Carmo disse que os pais se mobilizaram para que a palmeira fosse cortada antes que alguma criança tivesse outra lesão mais grave. “É um perigo e tem que ser cortada pela raiz, porque já é o segundo ano que acontece isso”, afirmou.

A direção da escola acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para socorrer as crianças que passaram mal no local. No hospital, após alguns exames foi comprovado a intoxicação pela palmeira. O número de crianças intoxicadas não foi informado.

Do lado de fora da escola, era possível ver de longe a palmeira que ficava no jardim do colégio. A planta era conhecida popularmente como 'rabo de raposa'. A estudante Lauriane Vieira Nunes, alegou que ficou com alergia depois de ter brincado com alguns frutos da palmeira. “Minha perna e minha boca começaram a adormecer. Tive falta de ar, minha mão ficou toda empolada e fui duas vezes ao médico”, contou.

Além das crianças, o auxiliar de serviços gerais da escola, João Júlio da Silva, que cortou os cachos da planta também teve alergia. “Eu cortei e arrastei para fora. Mas eu não estava aguentando porque começou a arder todo meu corpo”, disse o funcionário.

A diretora da escola Léa Brizolla de Camargo recorreu ao Ministério Público porque, à princípio, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente havia se recusado a eliminar a árvore. “Fiz um ofício e entreguei para o chefe do meio ambiente pedindo a retirada da palmeira, porque estava dando muitos problemas para as crianças. E ele mandou um documento dizendo que não iria cortar porque existia apenas a suspeita de que os sintomas fossem por causa da árvore”, afirmou.

Contudo, o coordenador do Meio Ambiente, Valdeci dos Anjos Gonçalves, disse ter orientado a prefeitura a retirar a palmeira da escola. “Decidimos evitar outros casos futuros e iremos retirar a palmeira de todos os centros educacionais", pontuou.





Fonte: Do G1 MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/402233/visualizar/