Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Esportes
Quarta - 08 de Abril de 2015 às 16:30

    Imprimir


Foto: Danilo Bezerra/Olhar Direto

Campeonato Mato-grossense não sustenta a Arena Pantanal, que tem custo muito alto para governo bancar sozinho

O secretário de Projetos Estratégicos, Gustavo de Oliveira, afirmou que a Arena Pantanal tem custo muito elevado, e que o governo estadual não tem condições de bancar a manutenção do estádio sem ajuda. Além disso, a baixa média de público do Campeonato Mato-grossense, de cerca de 2 mil pessoas por jogo, não justificaria a abertura do estádio, que tem capacidade para mais de 40 mil pessoas.

“A média de público nos jogos do Campeonato Mato-grossense é de 2 mil pessoas. Alguns jogos não tinham 600 pagantes. O campeonato estadual não sustenta a Arena. Em janeiro, a Arena teve custo de R$ 900 mil. O gasto era de R$ 280 mil reais de energia por mês, um contrato de 7,5 megawatts que nunca foi usado, nem mesmo na Copa. Vamos reduzir esse custo em 30%”, afirmou.


Além de reduzir os gastos com a manutenção da Arena, o governo busca alternativas para ocupá-la de forma permanente. Uma alternativa seria instalar órgãos públicos nas áreas dos camarotes, como a Polícia Militar e a Defesa Civil. Além disso, é avaliada também a ocupação pela iniciativa privada, com a instalação de serviços como lanchonete e academia.

A intenção também é aumentar o número de eventos realizados no local, tanto corporativos como de lazer. “A parceria com a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) já reduziu custos. Mas temos que usar a Arena para fazer mais shows, jogos nacionais. Dificilmente a capacidade do estádio será ocupada totalmente somente com eventos locais. E é que a população use a Arena, para justificar o investimento de mais de 600 milhões nessa obra”, disse.

O jogo de abertura do Campeonato Brasileiro, entre Cruzeiro e Corinthians, no dia 10 de maio, é um evento que devem lotar o estádio, em contraponto às arquibancadas esvaziadas do campeonato estadual. De acordo com Gustavo de Oliveira, é preciso traçar uma estratégia de desenvolvimento do futebol mato-grossense, de modo que mais times ascendam nos campeonatos nacionais, trazendo jogos mais atrativos para a torcida.

“O futebol de Mato Grosso já teve relevância muito maior. Precisamos pensar uma estratégia para desenvolver o futebol local. Enquanto isso, os jogos locais poderiam ser nos Centros Oficiais de Treinamento (COT), se estivessem concluídos, o que pouparia o gramado e o custo de utilização da Arena”, disse. 





Fonte: G1

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/410839/visualizar/