Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Quinta - 18 de Junho de 2015 às 00:07

    Imprimir


Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Governo reafirma que Silval deixou R$ 84 mil em caixa e sugere má intenção de Emanuel Pinheiro

O secretário de Estado de Fazenda, Paulo Brustolin, rebateu a declaração do deputado estadual Emanuel Pinheiro (PR) sobre o caixa inicial do Estado deixado pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) a Pedro Taques (PDT) e reafirmou que foram encontrados apenas R$ 84 mil na Conta Única.

“Superávit financeiro não significa dinheiro em caixa”, resumiu o secretário, através de sua assessoria de imprensa. Para Brustolin, existem pessoas mal intencionadas, com o objetivo confundir a população, pois a diferença entre superávit financeiro e dinheiro em caixa já foi prestada inúmeras vezes pela Sefaz. “Esse governo é pautado pela transparência e pela legalidade”, afirmou.


O secretário explica que os de R$ 377.091.487,30 milhões, apontados no relatório do TCE, estavam distribuídos entre o Poder Legislativo (R$ 44,2 milhões), Tribunal de Justiça (R$ 352,3 milhões) e Ministério Público (R$ 57,1 milhões), num total de R$ 453,57 milhões. Deduzindo-se o déficit financeiro do Poder Executivo à época, de R$ R$ 76,45 milhões, chega-se ao valor apontado pelo TCE-MT.

Brustolin ainda salienta ter solicitado ao Banco do Brasil um extrato, e encontrou R$ 84 mil na conta única do Estado. Os R$ 54,3 milhões que aparecem na conta no dia 2 já são referentes ao estorno do Banco do Brasil, referentes a pagamentos feitos pela gestão passada no dia 31 de dezembro de 2014, quando não havia expediente bancário.

Emanuel Pinheiro havia usado a tribuna da Assembleia Legislativa para dizer que havia faltado experiência ao Governo Pedro Taques ao negar a existência de mais de R$ 300 milhões em caixa. Ele também argumentou que não existem R$ 912 milhões em restos a pagar, mas sim R $ 210 milhões processados e R$ 570 milhões não processados.

Entretanto, Brustolin reafirma os R$ 912 milhões e afirma no mínimo “estranho” deixar esse montante de dívidas se havia dinheiro em caixa. “Estamos fazendo um grande esforço para pagar os salários dos servidores em dia e honrar os compromissos com os fornecedores, apesar da situação caótica em que encontramos o caixa do Estado”, ressaltou o secretário de Fazenda.

Quanto aos valores da gestão anterior, o secretário esclarece que todas as informações foram prestadas pelo contador do ex-governador Silval Barbosa, Renato Silva de Sousa, servidor de carreira da Sefaz, durante apresentação do Relatório de Gestão Fiscal do 3º Quadrimestre de 2014, na Assembleia Legislativa, em 28 de abril.





Fonte: Olhar Direto

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/414289/visualizar/