Repórter News - reporternews.com.br
Polícia Brasil
Sábado - 20 de Junho de 2015 às 10:02

    Imprimir


A Polícia Civil divulgou nesta sexta-feira (19) um vídeo que mostra o auxiliar de serviços gerais João Batista Ribeiro de Oliveira, 32, suspeito de tentar matar a filha a paulada, em Goiânia, pedindo perdão ao irmão. Após agredir a criança, ele deixou um recado na parede e cometeu suicídio. O crime foi motivado por ciúmes da ex-mulher, segundo a investigação.

O crime ocorreu no dia 3 de maio deste ano. O homem morava em um cômodo da casa do ex-cunhado. Ele estava sozinho com a filha no local porque a família havia saído para uma festa. Era o primeiro final de semana que ele passava junto com a garota desde que tinha se separado da mulher.

À 1h15 o pai ligou para uma tia da ex-companheira dizendo que a moto do ex-cunhado havia sido roubada. O marido da tia foi até o local, encontrou a casa trancada sem a moto e acionou os demais parentes, que voltaram da festa. Quando chegaram acharam a menina ferida no sofá e o auxiliar de serviços gerais morto no banheiro.

Antes de se matar, João deixou recados na parede. Um deles dizia que ele tinha gravado um vídeo no celular. “No vídeo, ele diz: ‘Coco [apelido do irmão] me perdoa por tudo que nós dois tivemos. Não tenho nem palavras’ e mostra os escritos na parede”, conta o perito Daniel Veríssimo.

Nos outros recados é possível ler “Yara [ex-mulher de João], o Gordo [apelido do então namorado de Yara] não é pra você. Mim perdoa, reze pela minha alma (sic)” e "O que é meu vou leva, a Sabrina (sic)", mostrando que a intenção era realmente matar a garota, segundo a polícia.

Pai teria escrito recados na parede antes de cometer suicídio, em Goiás (Foto: Reprodução/DIH)Pai teria escrito recados na parede antes de cometer suicídio (Foto: Reprodução/Polícia Civil)

Investigação
O delegado informou que a suspeita inicial era de latrocínio, já que foram levados um videogame, um secador, um alisador de cabelo, R$ 4 mil e uma moto da casa onde o pai e a criança estavam. No entanto, a suspeita foi descartada com base em depoimentos, câmeras de segurança e o vídeo feito pelo auxiliar de serviços gerais.

A polícia identificou que dois homens estiveram na casa horas antes do crime por meio de câmeras de segurança. Olhando o celular do pai, notaram uma ligação dele para um colega de trabalho e encontraram os suspeitos que aparecem no vídeo.

“João ligou para um colega de trabalho e o chamou até lá. Pela câmera é possível ver que ele foi em uma bicicleta. Em depoimento, o colega do autor afirmou que João havia pedido para que ele lhe arrumasse uma arma e drogas porque queria matar a ex-mulher, Yara Maria Francisco Gomes, 32 anos, e o novo namorado dela, Adinilson Lino de Souza, 42 anos, conhecido como Gordo.”, explicou o delegado.

Segundo a polícia, na câmera de segurança é possível ver o colega de João Batista saindo em uma moto, que seria do ex-cunhado do autor do crime, e voltando com um segundo homem, que a polícia acredita que tenha levado cocaína para o auxiliar de serviços gerais.

Auxiliar de serviços gerais teria usado pedaço de madeira ao tentar mater a filha Goiás (Foto: Reprodução/DIH)Pai teria usado pedaço de madeira ao tentar matar
filha (Foto: Reprodução/Polícia Civil)

“Estamos aguardando exames que comprovem se o autor do crime realmente usou cocaína na noite. O irmão de João nos informou que ele era usuário da droga”, esclareceu o delegado Matheus Costa Melo.

A polícia informou ainda que os itens subtraídos da casa em que aconteceu o crime foram encontrados na residência do colega do auxiliar de serviços gerais. A moto e o dinheiro ficaram com o segundo suspeito, que já tinha uma passagem por tráfico de drogas.

O delegado acredita que os itens tenham sido usados como pagamento pela droga. A arma não teria sido entregue, já que não foi encontrada.

Ainda segundo Matheus Costa Melo, a tentativa de homicídio e o suicídio aconteceram depois que os suspeitos foram embora. “O autor tentou matar a filha com uma paulada na cabeça e, acreditando que ela estava morta, em seguida escreveu recados na parede e gravou um vídeo, antes de se suicidar no banheiro da casa”, explicou o delegado.

A perícia informou ainda que um pedaço de madeira foi o instrumento usado para bater na cabeça da criança. “Na madeira apreendida foram encontrados resquícios de sangue humano”, afirmou o perito Daniel Veríssimo.





Fonte: G1

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/414499/visualizar/