Repórter News - reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Quarta - 16 de Agosto de 2017 às 08:02
Por: Débora Lobo

    Imprimir


A mobilização está agendada para iniciar, hoje, às 7h, em frente a Secretaria Municipal de Educação. De acordo com o secretário geral do Sindicato do Trabalhadores no Ensino Público (Sintep), Valdeir Pereira, de lá os profissionais vão seguir em passeata até a frente da prefeitura, onde devem permanecer reivindicando as demandas da categoria. Ainda segundo o Sintep mais de 90% das escolas aderiram a paralisação, que será de 24 horas.

Valdeir informou, ao Só Notícias, que a manifestação é uma advertência a prefeita e a administração em relação as pautas pendentes que não foram atendias pelo município. Entre elas a alteração na jornada de trabalho. “Nós tínhamos uma previsão de alteração da jornada de trabalho dos professores e técnicos, processo que foi iniciado na gestão anterior, no início do ano de 2016 e deveria ter dado continuidade neste ano. A jornada dos professores que tem nível superior foi alterada ano passado de 40 para 36 horas. Tiveram algumas jornadas que foram ampliadas de 20 para 22 horas. Agora falta reduzir a jornada dos técnicos de 40 para 38 horas e professores técnicos de 38 para 36 horas”.

“Na semana passada estivemos reunidos com a prefeita e algumas secretárias, entre elas a de educação, mas não tivemos avanços nas negociações. O principal argumento é a questão financeira. Que o país está em crise e que em Sinop há uma queda na arrecadação dos repasses do Estado e do Governo Federal e que não teria como avançar nenhuma pauta. Mas nós apresentamos algumas soluções, entre elas resolver questões de readaptações, pessoas que estão hoje já no tempo de aposentar e que estão dentro das escolas e impactam sobre a folha de pagamento ou ainda remanejamento de pessoas para atender as necessidades sem precisar de novos contratos. Também apresentamos a alternativa de uma campanha para aumentar a arrecadação municipal, principalmente o ISSQN. Mas ainda sim, não tivemos uma resposta”.

Outro lado

A prefeitura Informou que na semana passada a prefeita Rosana Martinelli esteve reunida com representantes do sindicato, juntamente com as secretárias de educação Veridiana Paganotti e administração Anna Dias da Costa para falar com a categoria. Ontem foi protocolado um documento junto ao sindicato para tratar do assunto. Esclarece que está aberta ao diálogo e que as tratativas com a categoria não foram encerradas.

Trabalhadoras e trabalhadores da Educação que atuam em sete escolas estaduais de período integral em Cuiabá e Várzea Grande também devem realizar hoje, um dia de paralisação com ato na Secretaria de Estado de Educação, marcado para às 15 horas. A reclamação é de que o projeto “Escola Plena” funciona há cinco meses, porém, só foi aumentada a carga horária das aulas, sem que as unidades recebessem melhorias na infraestrutura.

Segundo a subsede de Cuiabá do Sintep, essas escolas possuem muitas necessidades como falta de refeitórios, bibliotecas, quadras esportivas e até mesmo banheiros para atender alunas e alunos em tempo integral. Outra questão apontada é que o número de profissionais que seria insuficiente para atender ás demandas. Além disso, a bolsa para complementar o salário dos professores que trabalham 40 horas semanais não teria sido disponibilizado.





Fonte: Só Notícias

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/425887/visualizar/