Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Quinta - 14 de Setembro de 2017 às 13:33
Por: Ronaldo Pacheco

    Imprimir


O senador mato-grossense José Aparecido Cidinho Santos (PR) reagiu de forma pouco convencional ao cumprimento do mandado de busca e apreensão e assegurou que jamais se envolveu em ilícitos. Ele disse que recebeu a informação com tranqüilidade e afiançou que as investigações vão demonstrar que visitou o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), então preso no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), por questão de solidariedade, sem qualquer intenção secundaria.

Em nota, Cidinho Santos assumiu que o mandado de busca e apreensão em sua residência, em Cuiabá, nesta quinta-feira (14), ocorreu como parte do processo de investigação de sua visita ao ex-governador Silval Barbosa, no CCC.

“O senador Cidinho Santos tem tranquilidade que o processo investigatório comprovará que não houve ato ilegal e que a visita foi motivada apenas por solidariedade ao ex-governador”, observou nota à imprensa, divulgada por sua no final da manhã desta quinta-feira (14), por sua assessoria.

Na mesma nota, a defesa assegura que o senador do PR mato-grossense jamais se envolveu em negócios ilegais. “O senador Cidinho Santos reafirma que jamais se envolveu em atos ilícitos e continua à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos”, argumentou a mesma nota, enviada à Redação do Olhar Direto.

Entenda o caso

Os mandados de busca e apreensão determinados pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), pelo fato de Cidinho ter sido citado pelo ex-governador Silval Barbosa como suposto ‘garoto de recados’ do atual ministro de Agricultura e Pecuária, senador mato-grossense Blairo Maggi (PP). Os documentos apreendidos na casa de Cidinho já se encontram na sede do Departamento de Polícia Federal, em Cuiabá.

Na delação firmada com a Procuradoria Geral da República (PGR), Silval afirma que, enquanto esteve preso no Centro de Custódia de Cuiabá, por quase dois anos, recebeu a visita de Cidinho, que teria afirmado que Maggi “daria um jeito” para ajudá-lo a sair da prisão.

Cidinho é suplente de Maggi no Senado da República e assumiu o cargo quando Maggi foi convidado para ser ministro na gestão do presidente Michel Temer (PMDB). Ele já tinha assumido o Senado em outras licenças de Maggi.

Silval gravou a conversa com Cidinho Santos, que teria dito que o senador Wellington Fagundes (PR) e o ministro Blairo Maggi poderiam agir para barrar a investigação sobre corrupção, concessão fraudulenta de incentivos fiscais e lavagem de dinheiro que levou Silval à prisão.

Cidinho Santos e Blairo Maggi sempre negaram tudo, assim como Wellington Fagundes

O mandado de busca e apreensão foi cumprido nesta quinta na casa de Cidinho, na Avenida Senador Filinto Müller, 1243, Edifício Paul Cezanne, apartamento 1102, em Cuiabá.





Fonte: Olhar Direto

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/426303/visualizar/