Repórter News - reporternews.com.br
Nacional
Sexta - 22 de Setembro de 2017 às 10:38

    Imprimir


Um bebê do Distrito Federal teve a bexiga retirada por engano durante uma cirurgia, que deveria ter removido um cisto ovariano. O caso ocorreu em um hospital particular em abril, mas a família só teve coragem de expor a história agora, depois que o médico parou de oferecer ajuda. A família diz ainda que o hospital nunca deu assistência.

Quando Nathalia Evelyn Peixoto de Almeida estava grávida, a equipe que a acompanhou durante a gestação detectou um cisto no ovário da criança. Nathalia levou os exames para o hospital, quando entrou em trabalho de parto. Mas os médicos tiveram outra interpretação das imagens: disseram que se tratava de um cisto abdominal, perto do umbigo, e que a situação era urgente.

Com quatro dias de vida, Ana Lípia passou pela cirurgia, que deveria ter sido pra remoção do cisto. Dois dias depois, a menina estava sem urinar, retendo bastante líquido. Só então que os médicos perceberam o erro.

A solução encontrada foi colocar dois drenos para a passagem da urina. Daqui a cinco anos, Ana Lípia vai passar por uma nova cirurgia para o implante de uma bexiga artificial, mas ela vai precisar de sonda para o resto da vida.

A mãe, Nathalia, se diz 'arrasada. É a pior sensação da minha vida e cada dia era uma notícia ruim. Eles fizeram um erro que vai ser pra vida da minha filha toda e estão fingindo que nada aconteceu. É isso que me machuca muito. As consultas são bastante caras, por exemplo, um urologista é R$ 400, uma ecografia que ela faz é R$ 380. Fralda ela usa mais do que um bebê normal, porque tem que ser trocada toda hora.'

Em nota, o Hospital Santa Helena informou que desde o primeiro momento esteve em contato com a família e prestou todo o atendimento necessário. Disse que desde a alta da paciente, acompanha o caso por meio do médico assistente e permaneceu à disposição de todos para qualquer necessidade.





Fonte: CBN

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/426369/visualizar/