Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Internacional
Sexta - 22 de Dezembro de 2017 às 07:12
Por: estadão

    Imprimir


Presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, foi salvo da destituição pelo Congresso.
Presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, foi salvo da destituição pelo Congresso.
O Congresso do Peru rejeitou na noite desta quinta-feira, 21 (madrugada de sexta-feira no Brasil), o pedido de impeachment do presidente Pedro Pablo Kuczynski sob a acusação de "incapacidade moral permanente" devido aos vínculos com a Odebrecht.

Após mais de 14 horas de debate, em que os parlamentares fizeram discursos acalorados contra e favor do líder peruano, a oposição não conseguiu os 87 votos necessários para destituir Kuczynski. Foram 79 votos a favor, 19 contra e 21 abstenções em um Congresso de 130 legisladores. "Não foi aprovado o pedido de destituição por incapacidade moral permanente", declarou o presidente do Congresso, Luis Garreta.Pelo Twitter, Kuczynski ofereceu reconciliação ao povo do Peru. "Peruanos, amanhã começa um novo capítulo em nossa história: reconciliação e reconstrução em nosso país. Um só força, um só Peru", escreveu o mandatário no Twitter.

Em casa, no município de San Isidro, o presidente saiu até a varanda para cumprimentar as dezenas de pessoas que foram felicitá-lo pela vitória.

O Presidente do Peru está sob intensa pressão desde a semana passada, quando um painel de investigação formado por parlamentares opositores revelou que a Odebrecht fez pagamentos de quase US$ 800 mil a uma empresa de consultoria de Kuczynski em meados da década passada. À época, ele ocupava cargos de primeiro escalão na gestão de Alejandro Toledo.

Até ter sido forçado a admitir que ganhou "algum dinheiro" da Odebrecht, após a revelação dos documentos, Kuczynski negava repetidamente que tivesse qualquer relação com a empreiteira brasileira. Nos discursos da oposição, esse fato foi levantado repetidas vezes e foram apresentados vídeos em que Kuczynski negava o envolvimento com a empreiteira durante entrevistas.

Mais cedo, na sessão do Congresso desta quinta-feira, Kuczynski apresentou sua defesa pessoalmente. "Não está em jogo minha permanência no cargo, está em jogo a estabilidade democrática, não apoiem uma destituição que não se sustenta, porque o povo não duvida, nem perdoa", disse Kuczynski aos parlamentares. /EFE AP, e AFP





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/426552/visualizar/