Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Sexta - 22 de Dezembro de 2017 às 18:35
Por: folhamax

    Imprimir


Com o objetivo de estabelecer um diálogo para o início de tratativas na construção de parcerias em diversas frentes, representantes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) se reuniram, nesta terça-feira (19), com integrantes do Ministério Público do Estado de Mato Grosso.

Dentre os assuntos tratados, estão a possibilidade de elaboração de um concurso público, trabalho de perícias e análises junto às Engenharias e áreas afins, além possibilidade de projetos ambientais no Pantanal e o desenvolvimento de um projeto baseado em Inteligência Artificial (IA).

Segundo o vice-reitor, professor Evandro Soares, a aproximação entre as instituições contou com a participação dos professores Luiz Alberto Esteves Scaloppe, da Faculdade de Direito (FD), e Irapuan Noce Brazil, do Instituto de Computação (IC) e gestor das atividades de Empreendedorismo, Incubação e Propriedade Intelectual do Escritório de Inovação Tecnológica (EIT).

“Todos os projetos serão tratados no âmbito da vice-reitoria junto aos pesquisadores interessados e o EIT. O de Inteligência artificial será coordenado e executado pelo IC e gerenciado pelos escritórios de Inovação Tecnológica e de Projetos e Processos [EPP]”, explicou.

Inteligência artificial Segundo o professor Thiago Ventura, do IC, a reunião foi uma conversa preliminar para aplicar a inteligência artificial nos dados de licitação para prever anomalias e talvez desvios e superfaturamentos. Tendo como proposta a modernização do Ministério Público, o projeto pretende dar agilidade aos processos desenvolvidos pela instituição.

“Esse é um projeto inovador. Dentro da UFMT, pesquisas nesta área já são desenvolvidas há algum tempo”, observou o professor Irapuan Noce. “É uma forma de reconhecimento do Ministério Público sobre o que a Universidade faz e, além disso a oportunidade de que nós pudéssemos contribuir com um produto inovador” acrescenta.

“Assim que eles consigam produzir isso é provável que seja o primeiro Ministério Público do país a ter ferramentas de inteligência artificial no auxílio de seu trabalho”, completou.

“O nosso objetivo é capacitar nossos estudantes e levar conhecimento para a sociedade. É uma forma de ambas as partes se beneficiarem”, pontuou a diretora do IC, professora Claudia Aparecida Martins.

Além dos professores Evandro Soares, Luiz Scaloppe, Irapuan Noce Brazil, Thiago Ventura e Claudia Aparecida Martins, a reunião contou com a participação do professor Nilton Hideki Takagi, do Procurador-Geral de Justiça de Mato Grosso, Mauro Benedito Pouso Curvo, e dos promotores Cláudio Ângelo Côrrea Gonzaga e Sérgio da Silva Costa





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/426567/visualizar/