Repórter News - reporternews.com.br
Policia MT
Domingo - 24 de Dezembro de 2017 às 19:07
Por: Camila Ribeiro e Vinicius Lemos/midia news

    Imprimir


O prefeito Esvandir Antônio (detalhe) foi assassinado a tiros em Colniza
O prefeito Esvandir Antônio (detalhe) foi assassinado a tiros em Colniza

A médica Yana Fois Coelho Alvarenga foi presa, na tarde deste domingo (24), em Colniza (1.061 km a Noroeste de Cuiabá), nas investigações relativas ao assassinato do prefeito Esvandir Antônio Mendes (PSB).

A prisão foi determinada pela Justiça.

O prefeito foi morto com vários tiros na tarde do último dia 15, dentro de sua picape Toyota SW4 preta, após ser perseguido pelos criminosos por vários quilômetros.

Conforme apurou o MidiaNews, Yana presta serviço no hospital municipal de Colniza e teria dado cobertura a seu esposo, Antônio Pereira Rodrigues Neto, que também foi preso acusado de participação no crime.

Na cidade, Antônio é conhecido como "Rodrigo". Ele e outros dois foram presos no dia seguinte ao crime.

“A Yana tentou ocultar o crime, dizendo que o marido estava em casa quando cometeu o homicídio do prefeito”, disse uma fonte.

A médica foi levada para delegacia de Colniza e presta depoimento ao delegado Edison Pick, que está no comando das investigações.

Além da médica, um menor, que seria irmão de Antônio, também foi apreendido e será ouvido.

O menor teria dirigido um veículo de Yana para tentar dar fuga aos envolvidos no crime.

O crime

O prefeito Esvandir Mendes conduzia uma Toyota SW4, quando foi interceptado pelos criminosos, que estavam em um veículo SUV preto, a cerca de sete quilômetros da entrada de Colniza.

O veículo foi ao encontro da caminhonete do prefeito e vários disparos foram feitos contra ele, que ainda conseguiu dirigir, mas morreu no perímetro urbano da cidade.

Outros dois disparos feriram o secretário de Finanças, Admilson Ferreira, de 41 anos, sendo um na perna esquerda e outro nas costas.

Os suspeitos Antônio Pereira Rodrigues Neto, Zenilton Xavier de Almeida e Welisson Brito Silva foram presos, em uma estrada entre Juruena e Castanheira (880 e 735 km a Noroeste da Capital, respectivamente).

Eles estavam em um Fiat Uno cinza, quando foram abordados por uma viatura da Polícia Civil.

Dentro do automóvel, foram apreendidos R$ 60 mil em dinheiro. O montante estava em pacotes do Banco do Brasil.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/426626/visualizar/