Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Comportamento
Sábado - 13 de Janeiro de 2018 às 15:03
Por: Revista Crescer

    Imprimir


O que poderia ser mais um dia de trabalho convencional na vida do policial americano Ryan Holets, se tornou um verdadeiro marco em sua vida. Tudo por conta de um chamado sobre um possível roubo em andamento em um posto de gasolina.

"Quando eu saí do meu carro, eu simplesmente olhei para a esquerda. Eu não sei o porquê, mas eu fiz. E havia um casal no banco ao lado do posto de gasolina e eles estavam encurvados, se preparando para usar drogas", disse o policial, em entrevista ao site Today Parents. Ao aproximar-se do casal Ryan percebeu que a mulher estava grávida. “Minha primeira reação de raiva e eu disse que ela poderia matar o bebê.”

A jovem era Crystal Champ, que estava perto do fim de sua gravidez, desesperada para que alguém adotasse seu bebê, assim a criança seria parte de uma família, criada em uma casa estável e amorosa. Holets percebeu na hora que aquela mulher se importava de verdade com o bebê. “Ela é um ser humano, e estava ali, sentada na minha frente, com uma vida preciosa dentro dela, de quem ela se preocupa. Isso me afetou um pouco."

O policial e sua esposa já haviam planejado a adoção de um bebê e ali estava uma oportunidade para aumentar a família. "A constatação de que eu ia fazer esta oferta era um tanto irresistível, então eu tive que ir sentar no meu carro e pensar sobre isso por alguns segundos, para saber como eu iria falar isso àquela moça. Eu nunca fiz uma oferta como essa para ninguém e então não sabia exatamente como abordar o assunto com ela", conta Ryan.

Crystal disse que precisava pensar sobre isso, e Ryan conversou com sua esposa, Rebecca, que era receptiva à ideia. "Eu só fiquei parado por um momento, realmente surpreendido. Nós conversamos sobre adotar antes e nós queríamos fazer a diferença em como vemos a enorme necessidade de pais adotivos em nossas próprias comunidades ", disse Rebecca. Uma semana e meia após a conversa do policial e a mãe do bebê, ela concordou com a adoção.

A bebê, registrada como Hope Holets, chegou em 12 de outubro de 2017, cerca de um mês antes do previsto e foi para casa com a família depois de uma semana e meia no hospital. "Eu me sinto muito sortuda por poder tê-la", disse Rebecca, esposa de Ryan, que chama a mais nova filha de "um presente completo".

O casal Holets já tinham uma filha, Abigail, que também era bebê, em fase de amamentação. Por isso, Rebecca não pensou duas vezes em amamentar a filha adotiva. "Eu apenas comecei a bombear e a amamentar, pois tinha leite suficiente para dois bebês. Isso me deu a confiança que precisava para amamentar tanto Hope como o pequeno Abigail", diz Holets.

Sobre o comportamento da pequena Hope, a mãe adotiva disse que ela é doce e calma. “Adora mamar e ser abraçada. Ela está bem, assim como um recém-nascido normal, comendo, dormindo, começando a sorrir quando falo com ela". O pai coruja resume: “Foi apenas incrível".





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/427054/visualizar/