Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Sábado - 07 de Abril de 2018 às 12:28
Por: Midianews

    Imprimir


Em um discurso na manhã deste sábado (7), em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), o ex-presidente Lula fez críticas ao juiz federal Sérgio Moro, que o condenou, e anunciou que vai se entregar à Polícia Federal.

Lula está condenado a 12 anos de prisão e teve um habeas corpus preventivo negado pelo Supremo Tribunal Federal, o que abriu caminho para sua prisão. Na quinta-feira (5), ele teve a prisão decretada por Sérgio Moro, da Vara Federal de Curitiba.

"Vou atender o mandado de prisão deles", disse Lula. "Vou atender porque eu quero fazer a transferência de responsabilidade. Eles acham que tudo o que acontece nesse País acontece por minha causa", afirmou para um publico de milhares de simpatizantes.Em seu discurso, Lula disse ainda que não perdoa Moro por ter "passado para a sociedade” a ideia de que ele é “um ladrão”. "Nenhum deles [Moro e Ministério Público] têm coragem ou dorme com a consciência tranquila, da honestidade, da inocência, que eu durmo", declarou.

O ex-presidente afirmou que vai se entregar à Justiça, mas não vai desistir de provar sua inocência. "Eu vou, se não vão dizer que Lula está foragido. Vou lá para saberem que não tenho medo e que vou provar minha inocência", afirmou.

Ainda no discurso, o ex-presidente se defendeu das acusações contra ele. "Sou único ser humano processado por um apartamento que não é meu", disse Lula, em referência ao tríplex no Guarujá. O caso levou o ex-presidente a ser condenado pelo juiz Sérgio Moro a nove anos de prisão, sentença que foi elevada para 12 pelo Tribunal Regional Federal.

Ao final do discurso, o ex-presidente deixou o local carregado por militantes petistas.

Derrotas

Mais cedo, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) já havia negado novo pedido apresentado pela defesa para evitar a prisão do ex-presidente.

Com a decisão, fica mantida a ordem de prisão decretada na última quinta (5) pelo juiz Sergio Moro, a ser cumprida pela Polícia Federal.

Nesta sexta, o ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), também negou um pedido de Lula para evitar a prisão.

Na decisão liminar (provisória), o ministro disse que a defesa não provou que ainda tinha prazo para recorrer da condenação em segunda instância.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/428297/visualizar/