Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Esportes
Sexta - 23 de Novembro de 2018 às 07:39
Por: Junior Martins

    Imprimir


Junior Martins

“...quando a vida bater forte e sua alma sangrar, quando esse mundo pesado lhe ferir, lhe esmagar, é hora de recomeço, recomece a lutar...”, diz trecho do poema intitulado Recomeço de Braulio Bessa. E que reflete a circunstância vivida pelo tenista, Marvin Spiering, de 21 anos, um talentoso atleta que já representou o Brasil, o Mato Grosso e a Sinop mundo afora e que chegou a marcar três pontos no ranking internacional da ATP – Association of Tennis Professionals.

Marvin Bernardo Spiering, de atuais 21 anos, 1.90m de altura, 76kg, começou no tênis aos seis anos de idade e marcou seu primeiro ponto na ATP num torneio da categoria Future em Campos do Jordão-SP (julho de 2016). Atingiu seu ápice ao jogar profissionalmente no Future de Catanduva-SP e nos Challengers de Curitiba-PR e de Santos-SP (2016). Chegou a competir na África e Europa. E, segundo ele, foi nessa época em que assumiu total amor pelo esporte.

“Sofri uma lesão no quadril em 2017 e retornei as quadras agora em 2018. Tive problemas financeiros para voltar a jogar e essa incerteza de voltar ou não às quadras internacionais me consumia. Me deixava ansioso, passava partes dos meus dias pensando nisso e ficava triste. Não sabia o que fazer e então tomei a decisão de não voltar mais para o circuito internacional de tênis. Essa decisão me deixou mais aliviado e vou continuar a jogar nos torneios estaduais. A federação de MT tem feito bons torneios e tem incentivado o tênis. Agora tenho conversado com pessoas e procuro um local para dar aulas de tênis”, comenta Spiering.

Marvin Spiering teve a lesão nos quadris em agosto do ano passado, logo depois surgiram os problemas financeiros e a decisão de sair do circuito internacional foi tomada em setembro deste ano. E foi esse contexto que lhe levou a mudar de rumo no tênis, deixou de lado o sonho de ser tenista profissional para ser um professor e formador de tenistas. “É um sonho que foi para outro caminho, seguirei sempre amando o tênis”, disse o principal representante de MT no cenário internacional.

“Sinto que meu estado vem crescendo nesse esporte e quero ajudar”, finaliza Marvin Spiering.

Custos

De acordo com Marvin, só o custo com treinamento de alto rendimento para um tenista profissional gira em torno de 30 mil reais anuais. Além de que, é muito importante ter treinador, rebatedor e fisioterapeuta, entre outros. E ainda há gastos com viagens, nos quais os valores variam conforme os países-sede e a quantidade de torneios que se quer e precisa disputar por ano.

Estilo de Vida

A família Spiering tem intensa relação com o tênis e é uma das mais tradicionais da modalidade na cidade de Sinop. Além de Marvin, muitos outros parentes também são praticantes de tênis, como seu pai Milton Spiering, a mãe Márcia Spiering, o irmão Mathaus, os tios Cícero Berti e Luís Carlos Spiering e os primos Lucas e Nícolas Berti. Segundo Marvin, a família incentiva que seus membros pratiquem atividades físicas. Atualmente, Mathaus (irmão mais velho) e Luís Carlos Spiering (tio) competem no Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso.

Em Mato Grosso

O Circuito Estadual de Tênis tem mais duas etapas em 2018, os torneios Bruna Paes Open de Tênis, que ocorrerá de 29 de novembro até 02 de dezembro, no Caiçara Tênis Clube, em Rondonópolis, e o Master (fechamento do ano), que será realizado de 04 a 09 de dezembro, no Clube Monte Líbano, em Cuiabá.

Marvin Spiering foi campeão no torneio Casa Prado Open de Tênis, na categoria 1ª Classe Profissional, válido pela 14ª etapa do Circuito Estadual de Tênis, ocorrido de 06 a 11 de novembro, no Cuiabá Tênis Clube, em Cuiabá.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/429345/visualizar/