Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Quinta - 17 de Janeiro de 2019 às 09:00
Por: Joanice de Deus/Diário de Cuiabá

    Imprimir


Das 132 vagas disponibilizadas após o fim da cooperação entre o Brasil e Cuba, ainda faltam 55 médicos para o programa em MT
Das 132 vagas disponibilizadas após o fim da cooperação entre o Brasil e Cuba, ainda faltam 55 médicos para o programa em MT

Apenas 10 vagas (15,4%) das 65 ofertadas pelo Ministério da Saúde (MS) na segunda chamada do programa “Mais Médicos” foram preenchidas em Mato Grosso. Isso significa dizer que o Estado ainda conta com 55 oportunidades (41,66%) em aberto de um total 132 vagas disponibilizadas após o fim da cooperação internacional entre o Brasil e Cuba, por intermédio da Organização Pan-Americana (Opas), em novembro do ano passado.

Ontem, foi publicada no Diário Oficial da União decisão do Ministério da Defesa, que autorizou o emprego das Forças Armadas em apoio a parte logística do programa “Mais Médicos”. Em nível nacional, do total de 2.549 oportunidades disponibilizadas na mesma etapa, 1.089 foram preenchidas e já tiveram a participação validada pelos gestores municipais. “Com a publicação do resultado dos selecionados na segunda chamada, mais de 7 mil médicos com registro no Brasil se apresentaram aos municípios. Ao todo, 8.517 oportunidades foram disponibilizadas após o encerramento da cooperação com Organização Pan-Americana”, informou o Ministério da Saúde nesta última terça-feira (15). As 2.549 vagas estão distribuídas em 1.197 municípios e 34 distritos indígenas.

Ainda, conforme o MS, os postos que estiverem em aberto serão disponibilizados na próxima etapa, entre os dias 23 e 24 deste mês, para os profissionais brasileiros formados no exterior. “Se não forem preenchidas, as vagas serão reabertas, nos dias 30 e 31 de janeiro, para os médicos estrangeiros participarem do programa Mais Médicos”, frisou.

As inscrições para o atual edital do “Mais Médicos” começaram com os profissionais com registro no Brasil escolhendo as cidades disponíveis. Em seguida, o Ministério da Saúde abriu prazo para que os brasileiros formados no exterior e estrangeiros, também, participassem da iniciativa. Ao todo, 10.205 profissionais completaram a inscrição. O prazo para o envio da documentação dos profissionais encerrou em dezembro de 2018 e estão em análise pela pasta.

Criado em 2013, o programa “Mais Médicos” ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Dseis, levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros. Os profissionais do “Mais Médicos” atuam em unidades básicas de saúde brasileiras para prover emergencialmente médicos para populações mais vulneráveis.

FORÇAS ARMADAS - O Ministério da Defesa autorizou o emprego das Forças Armadas em apoio a parte logística do programa “Mais Médicos”. A decisão, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de ontem (16), vale para todo o território nacional e detalha a atuação do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, estará no comando das ações envolvendo os médicos militares no programa, de acordo com o texto publicado no DOU.

Conforme a publicação, os militares atuarão para a recepção, hospedagem, transporte e distribuição dos médicos intercambistas e supervisores nos municípios de atuação em apoio ao programa. O apoio logístico será feito de forma integrada com os ministérios da Saúde e da Educação e Casa Civil.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/429943/visualizar/