Repórter News - reporternews.com.br
Policia MT
Quinta - 25 de Abril de 2019 às 15:00
Por: RD News

    Imprimir


Esta bebê foi arrancada das mãos da mãe, em 2014,n em VG
Esta bebê foi arrancada das mãos da mãe, em 2014,n em VG

Uma mulher condenada por sequestro e cárcere privado de um bebê teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, na quarta (25), em ação da 1ª Delegacia de Polícia de Várzea Grande. Considerada foragida da Justiça, Neuza de Arruda, 42, sequestrou a criança para entregar em um ritual satânico.

O crime de grande repercussão ocorreu no ano de 2014, quando a suspeita junto a mais duas mulheres - uma amiga e a própria fiha, uma adolescente de 15 anos - Neuza tramou o sequestro, que acabou mal porque, seis horas após a ocorrência, a Polícia Militar resgatou o bebê.

Segundo as investigações, Neuza era “mãe de santo” e precisava da criança para realizar um ritual satânico.

De acordo com o delegado Guilherme Berto Nascimento Fachinelli, na época dos fatos a suspeita foi presa e ficou detida cautelarmente por sete meses. “A condenação aconteceu em 2015, porém desde então a suspeita estava nas ruas”, disse o delegado.

A suspeita foi localizada pelos policiais da 1ª DP-VG em sua residência no bairro da Manga em Várzea Grande, onde teve o mandado de prisão cumprido.

Em entrevista na delegacia, a suspeita confessou que realmente sequestrou a criança para fazer um “trabalho”, porém disse que atualmente se converteu em outra religião e não atuava mais nesse tipo de prática.

No início do inquérito, ela chegou a afirma que tinha inventado uma gravidez ao namorado, que era presidiário, por isso precisava sequestrar uma criança.

O sequestro

No dia 26 de setembro de 2014, o bebê, que agora está com 4 anos, respirou mal à noite anterior, estava com o peito chiando e, quando amanheceu, a mãe foi levá-la ao Pronto-Socorro de Várzea Grande para uma consulta. Na volta para casa, no bairro São Francisco, desceu do ônibus.

Neuza, que também estava no coletivo, desceu junto com ela e, colocando a arma em sua cabeça, anunciou o suporto assalto. Nesse instante a adolescente se aproximou e arrancou o bebê dos braços da mãe. No carro, um Peugeot 206, prata, a amiga dava suporte ao volante. Antes das três entrarem no carro, Neuza ameaçou a mãe de morte se ela denunciasse o caso à polícia.

O caso gerou comoção e 6h depois de rondas a PM encontrou as suspeitas.(Com Assessoria)





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/431299/visualizar/