Repórter News - reporternews.com.br
Agronegócios
Terça - 04 de Junho de 2019 às 10:29
Por: Da Assessoria

    Imprimir


Os preparativos para a colheita de algodão em Mato Grosso – safra 2018/2019 já começaram. Produtores que semearam a 1ª safra da cultura, em dezembro de 2018, devem começar a ligar os motores das colhedoras em breve, porém as ações voltadas para a segurança no trabalho e prevenção de incêndio para os colaboradores nas propriedades e usinas de beneficiamento de algodão já tiveram início, assim como os com foco em máquinas, equipamentos e implementos agrícolas e na aplicação de agrotóxicos. Essas atividades estão sendo realizadas pelo Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt), com apoio financeiro do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA).

Mato Grosso, na safra 2018/2019, semeou 1,072 milhão de hectares, representando um aumento de aproximadamente 35% de área cultivada com algodão no comparativo com o ciclo 2017/2018, quando foram plantados 794,3 mil hectares. Conforme dados da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (AMPA) estima-se que sejam colhidas 1,867 milhão de toneladas de algodão em pluma.

O IMAmt, para atender a constante demanda, tanto por parte das propriedades rurais, como das unidades beneficiadoras, tem realizado desde o início do ano, diversas capacitações, com destaque para os treinamentos de segurança no trabalho e de combate a incêndios, uma vez que o algodão é uma cultura delicada e de fácil combustão. Dentre os treinamentos mais demandados, de acordo com o coordenador de Segurança do Trabalho do IMAmt, Engenheiro Amandio Pires Júnior, estão os de NR-35 (trabalho em altura), de NR-33 (trabalho em espaço confinado), de NR-12 (segurança em máquinas), de NR 31.8 – Segurança na aplicação de agrotóxicos e formação de brigada de incêndio.

Neste contexto e ainda com foco na segurança do trabalhador e prevenção de incêndios, são realizadas várias ações de integração de novos colaboradores ao ambiente de trabalho, com a difusão de informações básicas e normas de procedimentos em cada etapa do setor de produção e do beneficiamento de algodão.

O coordenador de projetos de treinamentos do IMAmt, Carlos Ferraz, lembra que para realização das atividades, as mesmas são organizadas e programadas mediante a demanda da classe produtora. Ferraz comenta ainda que há também treinamentos realizados em parceria com a fabricante de máquinas agrícolas John Deere e outros com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT).

“Os primeiros treinamentos realizados, em 2019, foram os destinados aos monitores de pragas do algodoeiro, preparando-os para a safra atual, os quais ocorreram no período de 13 a 15 de fevereiro nos municípios de Rondonópolis, Primavera do Leste e Campo Verde. No período de 20 a 22 de fevereiro, as atividades foram nos municípios de Sorriso, Campo Novo do Parecis e Sapezal. Ao longo do ano a expectativa é manter a realização de treinamentos que continuem atendendo as demandas do setor, principalmente os de operação e manutenção de máquinas agrícolas e outros equipamentos de grande utilização nas propriedades (empilhadeiras, pá carregadeiras, ferramentas rotativas elétricas, manuais e solda), além dos treinamentos voltados para RH e Gestão de Pessoas”, diz Ferraz.

PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS

Amandio Pires Júnior lembra que não somente a prática da segurança no trabalho, mas também os cuidados e preventivos para evitar a ocorrência de incêndios, além de preservar a saúde e a vida dos trabalhadores, são fundamentais para minimizar as perdas econômicas na produção.

Destaque especial deve ser dado ao maquinário, quando se recomenda a realização de manutenções de rotina, principalmente a limpeza das colhedoras por pelo menos duas vezes ao dia, pois no processo de colheita, como estas trabalham com fluxo de ar e o material colhido entra em contato direto com partes rotativas da máquina, este atrito, no caso de acúmulo de resíduos, pode provocar início de incêndio e esse mesmo fluxo de ar, pode direcionar o fogo para dentro do espaço destinado ao armazenamento interno do algodão, gerando riscos de incendiar toda a máquina e o produto colhido; pontua o coordenador de Segurança do Trabalho do IMAmt.

Os cotonicultores de Mato Grosso que desejarem receber treinamentos em segurança no trabalho e prevenção de incêndios podem entrar em contato com o IMAmt, por meio dos telefones (65) 3321-6455 ou (65) 3321-6482.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/431826/visualizar/