Repórter News - reporternews.com.br
Judiciário e Ministério Público
Terça - 02 de Julho de 2019 às 09:11
Por: Douglas Trielli e Thaiza Assunção/Mídia News

    Imprimir


Alair Ribeiro/MidiaNews
O novo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Mário Roberto Kono
O novo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Mário Roberto Kono

O novo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Mário Roberto Kono, disse não esperar "fazer milagres" em sua nova função. Entretanto, afirmou esperar que sua experiência no Juizado Especial Criminal de Cuiabá produza resultados na Corte.

Kono toma posse no cargo nesta segunda-feira (1º), em uma cerimônia no plenário do Tribunal de Justiça. Ele foi escolhido pela Corte no dia 27 de junho. A escolha foi feita por merecimento e ele obteve a média de 88,21. Kono ocupará a vaga da desembargadora Cleuci Terezinha Chagas, que se aposentou em janeiro deste ano.

“Não vou trazer milagres. Bem que gostaria, mas não tenho esse poder. Trago minhas experiências e ideias. Espero que produza resultados almejados, que é de trazer celeridade através de técnicas de informatização e dos princípios do Juizado, que é celeridade e economia processual”, disse ele, em conversa com a imprensa.

“Esperamos que, na prática, dê resultados. Se não der, que Deus nos abençoe. O importante é ter a mente aberta e coração aberto para que não tenha medo de enfrentar o novo”, acrescentou.

O novo desembargador disse, ainda, ter chegado no “grau de excelência” de sua profissão e que fará o possível para continuar sua missão no Judiciário.

Ele aturará, inicialmente, na Câmara de Direito Público, mas não descarta atuar na Câmara Criminal.

Sempre é marcante quando se chega a alcançar o grau dentro da tua profissional, que eu considero de excelência

“Sempre é marcante quando se chega a alcançar o grau, dentro da tua profissão, que eu considero de excelência. Mas sei que é uma missão que continua. Uma continuidade de jornada com novos parâmetros”, disse.

“Eu acho que cada magistrado, como cada servidor, independente da posição que ocupe ou de poder que ocupe, tem o dever de tentar renovar as ideias e tentar fazer algo melhor. Os nossos antecessores já deixaram uma grande estrada. Cabe a nós dar sempre um passo a mais. E depois, quando chegar o dia que deixarmos aqui, que venham nos substituir à altura, com novas ideias”, completou.

Carreira

Aos 58 anos e com 27 anos de magistratura, Mário Kono passou pelas comarcas de Nova Xavantina, São Félix do Araguaia, Barra do Bugres e Cáceres, até ser designado para o Juizado Especial Criminal de Cuiabá (Jecrim), onde atua há 20 anos.

Foi pioneiro na implementação da Justiça Terapêutica em Mato Grosso, com o desenvolvimento de trabalhos relacionados ao tratamento de alcoolismo, dependência química, psicopatias e neuroses como penas alternativas, visando o tratamento do acusado, evitar a reincidência e aumentar a capacidade de prevenção de outros possíveis delitos.

O magistrado iniciou o curso de Direito na Universidade Estadual de Londrina e o concluiu na Universidade Federal de Mato Grosso, em 1988. Ao ser empossado juiz aos 31 anos de idade, substituiu a carreira de bancário pela magistratura. Também atuou como professor da disciplina de Direito Penal e Direito Processual Penal, no Centro Universitário de Várzea Grande (Univag).





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/432123/visualizar/