Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Sexta - 09 de Agosto de 2019 às 10:25
Por: Marianna Peres/Diário de Cuiabá

    Imprimir


A inflação da construção fechou com alta acumulada de 0,71% nos primeiros sete meses do ano, em Mato Grosso. O avanço elevou o preço médio do metro quadrado (m²) para R$ 1.134,31, o segundo maior da região Centro-Oeste, atrás do verificado no Distrito Federal, que no período ficou em R$ 1.205,48. Os dados fazem parte da atualização do Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), divulgado ontem pelo IBGE.

Com aumento nos custos das categorias profissionais, em razão de reajustes previstos em convenções coletivas, Rondônia (2,64%) foi o estado com a maior variação mensal, seguido por Paraná (2,54%), São Paulo (1,64%) e Alagoas (1,26%). Na avaliação mensal – julho ante junho – Mato Grosso registrou majoração de 0,06%.

Na média do país, o Sinapi variou 0,68% em julho, 0,33 ponto percentual acima do mês anterior (0,35%). Em julho de 2018 o índice ficou em 0,52%. O acumulado em 12 meses foi de 4,42%, contra 4,25% nos doze meses imediatamente anteriores. O acumulado do ano ficou em 2,66%.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em junho fechou em R$ 1.135,88, passou em julho para R$ 1.143,65, sendo R$ 597,92 relativos aos materiais e R$ 545,73 à mão de obra.

A parcela dos materiais variou 0,47%, mantendo-se praticamente estável em relação ao mês anterior (0,45%). Em relação a de julho do ano anterior (0,88%), houve queda de 0,41 ponto percentual (p.p).

Já a taxa da mão de obra, com variação de 0,92%, teve aumento significativo em relação aos meses de junho de 2019 (0,24%) e julho do ano anterior (0,13%).

De janeiro a julho, os acumulados ficaram em 3,21% (materiais) e 2,08% (mão de obra). Em 12 meses, os acumulados ficaram em 6,08% (materiais) e 2,68% (mão de obra).

REGIONAL - Em julho, a Região Sul teve a maior variação (1,22%), com altas nos custos dos materiais em todos os estados e acordo coletivo no estado do Paraná. As demais regiões registraram: 0,20% (Norte), 0,16% (Nordeste), 1,13% (Sudeste) e 0,17% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.146,07 (Norte), R$1.060,26 (Nordeste), R$ 1.196,52 (Sudeste), R$1.197,14 (Sul) e R$ 1.134,91 (Centro-Oeste).





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/432635/visualizar/