Repórter News - reporternews.com.br
Agronegócios
Quinta - 22 de Agosto de 2019 às 08:36
Por: Diário de Cuiabá

    Imprimir


Para a próxima safra da soja 2019/20, as condições climáticas apontam que a chegada da chuva deve atrasar na maioria das regiões no Brasil com exceção do Sul do país. Diante desse cenário, o climatologista recomenda que os produtores rurais adiem o plantio e evitem a empolgação com as primeiras precipitações.

De acordo com o Climatologista, Luiz Carlos Molion, os modelos climáticos mostram que durante o mês de setembro deste ano poderá ter falta de precipitações que pode comprometer o início da safra da soja 2019/20. “O setembro aparece em vermelho com reduções de 2 mm por dia abaixo da média e vai permanecer nesta condição até outubro”, comenta.

Com isso, a estimativa é que se tenha um período um pouco mais seco que o normal em outubro a dezembro. “Dependendo da localidade pode chover nesses três meses em torno de 500 mm a 650 mm e mesmo que tiver uma redução de 150 mm a 200 mm não vai ser tão crítico, pelo fato da previsão indicar para os meses de janeiro a março chuvas acima da média para a região central do Brasil”, afirma.

Nós últimos meses do ano, a maioria das lavouras da oleaginosa vão estar em estágio vegetativo em que a planta não tem tanta necessidade de água. “Quando ela entrar em maturação e enchimento de grãos, que geralmente ocorre em janeiro a fevereiro, é que a cultura vai precisar de muita água. A tendência é que neste período vamos ter na ordem de 40 mm a 60 mm por mês acima da média”, aponta.

No Sul do Brasil, as condições climáticas vão ser de excesso de precipitações logo no início da safra. “As chuvas já estão freqüentes no Rio Grande do Sul e a tendência mostra que esse cenário vai continuar. Além disso, os altos volumes devem continuar até meados de abril”, destaca.

O climatologista orienta que se os produtores rurais estão planejando para iniciar o cultivo no começo do outubro, é melhor deixar para plantar no final de outubro, se a janela de plantio permitir. “A previsão climática é de redução de precipitações na maior parte do Brasil Central, na qual é uma região com alta produção de soja. Se tiver condições atrase o plantio”, orienta.

No caso do estado do Paraná, a situação é diferente e os agricultores já podem iniciar o plantio assim que terminar o Vazio Sanitário. “O mapa climático indica que terá chuvas acima da média na região Sul e segue até parte sul do estado de São Paulo”, reforça Molion.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/432757/visualizar/