Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Meio Ambiente
Terça - 03 de Dezembro de 2019 às 12:08
Por: Por Denise Soares, G1 MT

    Imprimir


Elefanta Kenya no zoológico da Argentina
Elefanta Kenya no zoológico da Argentina

O Santuário de Elefantes do Brasil (SEB), localizado em Chapada Guimarães, a 65 km de Cuiabá, lançou, nessa segunda-feira (2), mais uma campanha para conseguir arrecadar R$ 95 mil e construir um espaço para abrigar uma nova 'moradora': a elefanta africana chamada Kenya, que está em um zoológico na Argentina.

Na semana passada o SEB recebeu a quinta elefanta do local: Lady, que morava no Parque Zoobotânico Arruda Câmara, em João Pessoa (PB) e enfrentou uma viagem de 3,2 mil km até Mato Grosso.

Elefanta Lady — Foto: Instagram/ReproduçãoElefanta Lady — Foto: Instagram/Reprodução

Elefanta Lady — Foto: Instagram/Reprodução

A nova campanha, chamada de 'Cercas, Recintos e Elefantes!', foca no resgate da elefanta Kenya.

O SEB trabalha, atualmente, na construção da primeira fase do habitat para fêmeas africanas.

A ideia é receber Kenya nesse espaço. A campanha é feita por doações pela internet.

Ela é uma fêmea de 32 anos, que vive completamente sozinha em Mendoza, na Argentina. O zoológico que a abriga, já concordou com sua transferência ao Santuário. É necessário somente finalizar a primeira fase do recinto.

Elefanta africana Kenya está em um zoológico na Argentina e deve ser levada para Mato Grosso — Foto: SEB/DivulgaçãoElefanta africana Kenya está em um zoológico na Argentina e deve ser levada para Mato Grosso — Foto: SEB/Divulgação

Elefanta africana Kenya está em um zoológico na Argentina e deve ser levada para Mato Grosso — Foto: SEB/Divulgação

O recinto é construído com tubos de aço, reciclados, usados na perfuração de petróleo.

O Santuário, então iniciou uma nova campanha de arrecadação de fundos, para a aquisição de mais um carregamento de tubos de aço, no valor total de R$ 95 mil.


“Em função disso necessitamos do maior número de doadores que nos ajudem com todos os custos operacionais, altíssimos, tornando possível a continuidade do trabalho do Santuário. A ajuda de nossos apoiadores é muito importante em todas as fases do processo, desde a construção da estrutura física, até os resgates”, detalhou o santuário.

Da direita para a esquerda, em ordem de altura: Rana, Maia e Ramba, moradoras do Santuário dos Elefantes do Brasil (SEB) — Foto: SEB/DivulgaçãoDa direita para a esquerda, em ordem de altura: Rana, Maia e Ramba, moradoras do Santuário dos Elefantes do Brasil (SEB) — Foto: SEB/Divulgação

Da direita para a esquerda, em ordem de altura: Rana, Maia e Ramba, moradoras do Santuário dos Elefantes do Brasil (SEB) — Foto: SEB/Divulgação

O Santuário

Guida e Maia, outra elefanta, foram os primeiros elefantes do santuário e chegaram em Mato Grosso em outubro de 2016. Elas eram atrações em shows de circos na Ásia, foram resgatadas e estavam vivendo em um pequeno sítio em Minas Gerais antes de serem levadas ao santuário em Mato Grosso.


Também vivem no local Ramba, Rana e, agora, Lady. A elefanta Guida morreu em junho deste ano.

A área para onde elas foram levadas foi comprada pela ONG Internacional Global Sanctuary for Elephants em maio de 2015, depois de quase dois anos de procura.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/434012/visualizar/