Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Domingo - 29 de Março de 2020 às 07:54
Por: Vinicius Mendes/Olhar Direto

    Imprimir


O secretário de Estado de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, negou que o Governo esteja incentivando o fim do isolamento como prevenção contra a proliferação do coronavírus. Figueiredo disse que apenas os serviços necessários para o funcionamento básico da sociedade foram liberados, e quem puder permanecer em casa, que permaneça.



Foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (26) um decreto do governador Mauro Mendes (DEM), no qual definiu novos critérios para a prevenção e combate ao coronavírus. O governador ratificou o fechamento de parques, cinemas e igrejas, porém permitiu a abertura e funcionamento de shopping centers, mercados e serviços funerários.



A medida foi alvo de críticas, que diziam que o governador está incentivando o fim do isolamento, e foi alvo até mesmo de uma ação na Justiça por parte da Defensoria Pública. O secretário Gilberto Figueiredo esclareceu que o Governo não retirou a recomendação de isolamento e pediu que quem puder permanecer em casa, que assim o faça.



"As pessoas devem ouvir o seu instinto, o seu coração, seu livre arbítrio, nosso apelo é para que todos aqueles que podem ficar em casa, que fiquem em casa. Se você pode fazer isso, faça, porque alguns não podem", disse.



Figueiredo recomendou que, apesar de setores do comércio estarem funcionando, que as pessoas evitem aglomerações. Ele afirmou que o Estado está analisando gradualmente o cenário estabelecido, para decidir quais medidas são necessárias para cada momento, seja o aumento das restrições ou o "relaxamento".



"Se depender do secretário vamos continuar convocando a população que pode, que fique em confinamento [...] é preciso bom senso [...] parece que todo mundo está esperando que tenha lei ou decreto para cumprir o que é obvio, se a população não colaborar, dentro deste grupo terão aqueles que irão chorar pelas perdas", recomendou.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/434852/visualizar/