Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Domingo - 17 de Maio de 2020 às 10:29
Por: Thalyta Amaral/Gazeta Digital

    Imprimir


Com a restrição das atividades por causa da pandemia do novo coronavírus, cozinhar voltou a ficar em alta. Coincidência ou não, em Mato Grosso é possível encontrar um botijão de gás de 13 quilos por até R$ 115. No entanto o preço médio no estado fica em R$ 95,73.

O levantamento foi realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) entre os dias 3 e 9 de maio, com coleta de preços em 95 pontos de venda no estado. No país, o botijão tem custo médio de R$ 69,65.

No levantamento, o gás mais caro foi encontrado em estabelecimento Sorriso (420 km ao norte da Capital). Porém, o valor médio do produto no município foi de R$ 98,75. Já o botijão mais barato é de uma revendedora em Cáceres (225 km a oeste), por R$ 70. Na cidade, o produto é vendido por cerca de R$ 81,88.

Na comparação entre os preços médios encontrados nos municípios de Mato Grosso, o maior valor é o de Várzea Grande, de R$ 100 o botijão. Isso significa que um morador de Várzea Grande que gaste um botijão por mês terá que desembolsar R$ 1.200 em um ano. Já em Cáceres, com o mesmo consumo de gás, o valor anual é de R$ 982,56, uma diferença de R$ 217,44 ou 18,12%.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/435765/visualizar/