Repórter News - reporternews.com.br
Agronegócios
Quinta - 18 de Junho de 2020 às 16:37
Por: Rodrigo Meloni/Da Assessoria

    Imprimir


MELHORAMENTO GENÉTICO

“Mato Grosso é exemplo para o Brasil”, diz pesquisador da Embrapa

Um dos principais nomes da pecuária brasileira, Toti falou sobre a importância do melhoramento genética na pecuária, e como MT tem dado ‘aula’ sobre produtividade para o resto do país.

Ascom/Acrimat

melhoramento genetico acrimat.jpg

Pesquisador do Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte da Embrapa (MS) há mais de 40 anos, o engenheiro agrônomo, mestre em zootecnia e doutor em genética, Antônio do Nascimento Ferreira Rosa, o Toti, foi o convidado da webinar da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) desta terça (16), que destacou a importância do melhoramento genético na pecuária.

Os diretores da associação, Olímpio Risso de Brito e Marco Dias Jacinto, reconhecidos pelo trabalho que desenvolvem na pecuária, também participaram do debate. O diretor técnico da entidade, Francisco Manzi, atuou como mediador da transmissão. Toti iniciou a live destacando a evolução da pecuária mato-grossense, e como as boas práticas empregadas pelos produtores de Mato Grosso são um exemplo para todo o Brasil.

“Nós evoluímos muito, e Mato Grosso, que lidera a pecuária no Brasil, é um exemplo para todo o país. Dados mostram que o rebanho tem mostrado uma curva de crescimento ascendente, enquanto as áreas de pastagens estão diminuindo, é isso significa produtividade”, destacou o pesquisador. Toti acrescentou que estes resultados tinham tudo a ver com o tema escolhido para a webinar, onde foi discutido o impacto do melhoramento genético na pecuária.

Segundo dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea-MT), a pecuária mato-grossense reduziu aproximadamente 1 milhão de hectares da sua área de pastagem. Em 2009, o estado possuía um rebanho de 27,3 milhões de cabeças de bovinos em 25,3 milhões de hectares. Dez anos depois, são 30,1 milhões de animais em 24,4 milhões de hectares.

“A pecuária esta alicerçada em vários pilares como nutrição, saúde, manejo, gestão das propriedades e é claro o melhoramento genético. Recai sobre o ombro do produtor a responsabilidade de tomar boas decisões, e para isso precisa de conhecimento”, disse Toti.

O agrônomo falou também sobre a importância de manter-se atento às movimentações do mercado. “O pecuarista deve ter o pé na fazenda, mas os olhos no mercado”. Sobre o associativismo, Toti disse que ele ajuda com que cada pecuarista tenha acesso a informação de qualidade. “É essencial que o produtor permaneça atento e tenha acesso as boas informações sobre o que está acontecendo, tanto para melhorar internamente o sistema de produção, quanto para atender as demandas do mercado”.

E segundo ele, “a genética é certamente o pilar que cabe em qualquer plantel e melhorar a qualidade dos seus animais tem que ser uma busca constante seja de um criador de animais para corte ou de um selecionador salientou o pesquisador da Embrapa em Campo Grande (MS), especialista em melhoramento genético animal, que acumula experiência de mais de três décadas sobre o assunto.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/436430/visualizar/