Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Segunda - 06 de Julho de 2020 às 13:34
Por: Pablo Rodrigo/Gazeta Digital

    Imprimir


Chico Ferreira

Após o anúncio do presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (DEM), que revela querer disputar a prefeitura de Cuiabá, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou que pode, sim, apoiar Botelho, caso decida não disputar a reeleição.

Em conversa com A Gazeta, Emanuel elogiou Botelho pela lealdade, pela amizade entre ambos e admitiu que poderá levar o nome do deputado para o seu grupo político.


“Eduardo Botelho é um bom nome, e se, caso eu decida não sair candidato a prefeito da Capital, é um nome que eu traria para o meu grupo político com toda a minha confiança e com todo amor que tenho por Cuiabá e que sei que ele também tem. E que ele daria continuidade a este projeto que tem marcado a história da gestão municipal”, disse o prefeito.
A declaração ocorre após Botelho ter o procurado e pedido o seu apoio, caso Emanuel não busque a reeleição.


Porém, Botelho colocou como condicionante para a disputar a prefeitura da Capital a desistência de Emanuel, já que disse que prefere manter a amizade com ele do que entrar em uma disputa que poderia levar a ofensas.


“O Botelho é o grande expoente da política mato-grossense. Tem se mostrado um grande líder e muito dedicado. Eu fico lisonjeado por ele ter esse respeito e admiração pela nossa gestão”, afirmou.

Base quer a reeleição
Apesar disso, Emanuel Pinheiro afirma que ainda não decidiu sobre o seu futuro político, e que a sua base de apoio com 10 partidos não aceita outro nome que não seja o seu.


“Eles avaliam que a gestão caiu na graça do povo cuiabano, com uma gestão humanizada e idealizadora, como inúmeras obras entregues, outras em andamento que serão entregues em breve. Então eles entendem que o perfil da gestão marcou e que isso não pode se perder. Então eles entendem que eu continuo sendo o nome desses 10 partidos aliados e que mais dois estão em negociação”, explicou.


Em relação ao MDB, Emanuel Pinheiro afirma que ainda não chamou os correligionários para discutir o pleito eleitoral em Cuiabá. “Mas é uma decisão minha mesmo de não querer conversar agora. O MDB e todos os partidos aliados estão pedindo agenda para conversar”, revela.


“Acho não é o momento. Eu não estou me omitindo a isso, mas é que a prioridade hoje é o combate a pandemia”, completa.


Apesar da cautela, o prefeito garante que conversará com toda a sua base e com o MDB para unificar o discurso e as estratégias para as eleições deste ano.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/436830/visualizar/