Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Quinta - 14 de Novembro de 2013 às 13:19
Por: JOANICE DE DEUS

    Imprimir


O governador Silval Barbosa (PMDB) garantiu ontem que a tarifa do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) será a mesma “ou até mais baixa” que a do transporte coletivo comum. A declaração foi dada durante vistoria ao local onde está a primeira composição enviada para Mato Grosso. 

Depois da chegada da primeira composição, mais quatro carros já estão a caminho de Cuiabá, onde devem chegar em dezembro. A previsão é que o último lote de VLTs esteja na capital mato-grossense até o abril de 2014 e, que no mês seguinte, todos os carros estejam prontos para operação. 

Enquanto não entram em operação, os trens ficarão no pátio de estacionamento até que a via permanente ou parte esteja concluída e possam se movimentar. "Já estamos executando a via permanente. Daqui até o aeroporto [Marechal Rondon] já está sendo escavado. Em frente ao Tucano [restaurante na Avenida do CPA] está quase pronto. A cada percurso há execução de serviços e com uma engenharia diferente", disse o governador. 

Ao todo, serão 40 composições (25 já estão prontas) fabricadas na Espanha pela consorciada CAF Brasil. No pátio de estacionamento, onde também funcionarão o Centro de Manutenções (CM) e o Centro Administrativo e Operacional (CAO), à medida em que chegam, os veículos são submetidos a testes de tração, velocidade, sistema de freios, ruídos, vibrações, iluminação, temperatura, sistemas de informação e monitoramento, abertura e fechamento das portas, entre outros. 

Para receber a primeira composição, o Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande executou cerca de 50 metros de trilhos no CM, que demandará ao todo a instalação de 10 quilômetros de trilhos vignole, distribuídos em diversos pontos como pátio de estacionamento e unidade de inspeção e centro de manutenção. 

Já outro tipo de trilho, o “grooved”, está previsto para ser instalado ao longo da via permanente, que compreenderá um trajeto de aproximadamente 22 quilômetros de extensão, o que corresponde a 90 km de trilhos. 

O primeiro trecho a receber a via permanente será o do aeroporto à avenida Historiador Rubens de Mendonça (CPA). Segundo Barbosa, a possibilidade de entrega de apenas o trecho ligando o aeroporto ao Porto [e não mais aeroporto-CPA] trata-se apenas de "conversa". Essa possibilidade foi levantada no fim de outubro passado pela Comissão de Infraestrutura Urbana e Transporte da Assembleia Legislativa, que esteve vistoriando a obra. 

O segundo eixo, entre o Coxipó e o Centro da capital, só deverá ser finalizado após o Mundial de 2014. Porém, o novo cronograma ainda está sendo ajustado entre o governador, a Secretaria Extraordinária para a Copa (Secopa) e o Consórcio VLT. "Será feito um aditivo de prazo (para entrega da obra)", comentou Barbosa. 

Orçado em R$ 1,5 bilhão, o VLT tem capacidade para transportar até 400 pessoas por veículo. 





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/4482/visualizar/