Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Quarta - 11 de Janeiro de 2012 às 15:25

    Imprimir


Situação é caótica, admite Tião após relatório da Sabesp sobre DAE, câmara privatiza hoje o DAE, A água deveria ser um direito e não uma mercadoria. Infelizmente, a água é apenas mais uma mercadoria no mercado global!

Depois de quase um mês e meio de silêncio e sem colocar em prática a prometida audiência pública, a Câmara de Várzea Grande está decidida a votar o projeto de lei que permite a concessão dos serviços de saneamento público à iniciativa privada.

Está protocolada no Legislativo em regime de urgência urgentíssima, dispensando assim a passagem por todas as comissões da Casa. Caso os vereadores queiram, se o projeto foi lido hoje, a votação poderá acontecer ainda hoje. “É uma prerrogativa do prefeito de encaminhar nesse regime para ser o mais rápido possível e não ficar com tanta discussão.

Resistente num primeiro momento à privatização do Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande, o prefeito Tião da Zaeli (PSD) admite não ver outra saída para solucionar o problema crônico da cidade diante do relatório negativo entregue pela Sabesp, empresa de economia mista responsável pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de esgotos de 364 cidades de São Paulo (SP). “A situação em Várzea Grande é caótica e não temos capacidade financeira e técnica de fazer o investimento e adequações necessárias para expandirmos a rede de água e esgoto”, revela Tião.

A manobra dos vereadores da base governista se deu de forma orquestrada,a decisão já provoca forte reação por parte de pessoas e entidades contrárias à idéia, já que estão sendo pegas de surpresa com a seção para aprovação ao mesmo tempo em que discutiam formas de evitar a "privatização" da DAE.

Um estudo da Sabesp constatou que o DAE de Várzea Grande tem uma situação caótica, com dívidas acumuladas, só no ano passado, de R$ 88 milhões. É iminente, pelo andar da carruagem, decidir-se pela concessão do DAE à iniciativa privada, tal como foi com a Sanecap, em Cuiabá. O que o leitor gostaria de saber, no entanto, é porque o DAE, que só dá prejuízo à prefeitura de VG, iria dar lucro à empresa privada que o assumir. 

Golpe, desrespeito, atitude imoral foram alguns dos termos utilizados para se referir ao processo articulado pelo prefeito e a maior parte dos vereadores na última semana e,
assim, aprovar a privatização de serviços que são, na verdade, direitos da população.

“Nós já temos exemplos de modelo privado de prestação de serviços. O transporte público e o serviço e de coleta de lixo de Várzea Grande são concessões da prefeitura à empresas privadas que prestam mal o serviço à população, mas no entanto, enriquecem alguns poucos”, disse Sebastião líder comunitário.

O sucateamento das instituições de serviços públicos como pretexto para a privatização é um mecanismo utilizado há alguns anos no país, mas a experiência mostra que a privatização não resolve os problemas, só os agrava. É o que afirma o integrante da Intersindical, Jelder Pompeo. “A privatização só vai nos fazer pagar duas vezes pelo mesmo serviço. O grande problema, ou seja, a justificativa para a privatização é justamente a má gestão dos próprios governantes”.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/62213/visualizar/