Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Esportes
Sábado - 19 de Novembro de 2011 às 07:08
Por: Diego Garcia

    Imprimir


Jorginho posou com ex-jogadores da Portuguesa antes do jogo; o treinador confirmou que permanecerá no Canindé. Foto: Edson Lopes Jr/Terra


Jorginho posou com ex-jogadores da Portuguesa antes do jogo; o treinador confirmou que permanecerá no Canindé. (Foto: Edson Lopes Jr/Terra)



O técnico Jorginho encerrou o mistério sobre a permanência na Portuguesa ao término do confronto com o Duque de Caxias na sexta-feira (18), no Estádio do Canindé, finalizado com goleada do time por 4 a 0, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O comandante anunciou que fica, mas exigiu melhorias nas condições de trabalho ou irá sair após o Campeonato Paulista do próximo ano.

"Vamos permanecer aqui. A única coisa que tinha com a Portuguesa é o cumprimento de fazer a Portuguesa crescer. Isso passa por todos e a carapuça vai servir. Um jornalista disse que pedi R$ 350 mil. Se a Portuguesa pudesse me pagar isso, ótimo, mas não pode, e não exijo isso se ela não pode", afirmou o treinador, que não escondeu o assédio recebido por conta da avassaladora campanha na Série B.

"Outro clube sim, mas não foi. Dinheiro nunca foi problema, o problema é que se não cumprir CT melhor, condição melhor de trabalho, de treinamento, se não cumprir, saio fora. Tem multa, mas só será cumprida se sair para outro lugar. Se não cumprir eu saio, tem o Paulista todo para fazer tudo isso", definiu.

"Fico muito feliz com o interesse de outros clubes, mas ficar na Portuguesa é bom. É um grande clube que não conseguia ser grande, mas está voltando. Tivemos que desfazer uma equipe no Campeonato Paulista, na qual falei ao presidente que, se não fizesse algo, iríamos cair, então ele acreditou, mudou, classificamos entre os oito do Estadual, mas não pode ser assim com a Portuguesa. Precisávamos de uma equipe de homens. Que pensassem na equipe. E tem que ser assim onde eu trabalho", acrescentou Jorginho.

O treinador ainda falou sobre eventuais reforços que podem chegar ao Canindé, e desconversou a respeito de alguns nomes especulados, como Rivaldo, do São Paulo, e Diogo, hoje no Santos. O comandante ainda disse que quer manter a base campeã brasileira da Série B, que segundo ele é uma "equipe de homens".

"Que não venham para pensar no umbigo. Sugeri nomes e eles vão atrás para o Campeonato Paulista. Se cumprirem tudo aquilo, alguns atletas vão jogar. Depois vem outros torneios, então, se fizermos um time forte e ver que se pode melhorar no Brasileiro, tiver capacidade para trazer, aí vai cada vez melhorar mais a Portuguesa", definiu.

Com Jorginho, a Portuguesa somou 22 vitórias e apenas três derrotas, além de 80 gols marcados em 37 partidas disputadas. O técnico conseguiu conquistar o melhor ataque da história da Série B por pontos corridos, superando o Corinthians de 2008, que havia balançado as redes em 79 vezes.

"Agradeço aos dirigentes. Não nasci para isso e nem a Portuguesa. Fizemos por bem para querer sempre ganhar, estamos prontos para querer ganhar tudo, não só aqui como em qualquer outro lugar", concluiu.





Fonte: Terra

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/68539/visualizar/