Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Terça - 09 de Agosto de 2011 às 07:12
Por: JOANICE DE DEUS

    Imprimir


De um total de 167.980 moedas falsificadas retidas de circulação pelo Banco Central em todo país no período de janeiro a julho deste ano, 2.586 (1,5%) notas estavam em Mato Grosso. A quantidade coloca o Estado na 13ª posição do ranking nacional. Em todo o ano de 2010, o BC reteve 6.469 cédulas falsas em Mato Grosso.

Os dados do Banco Central, divulgados em seu site (www.bcb.gov.br), revelam que as cédulas mais visadas pelos estelionatários são as de R$ 50, totalizando 2.240 notas. “A nota de cinquenta reais é bem aceita no comércio, tem giro e retorno rápidos”, observou o coordenador de Comunicação Social da Polícia Militar, tenente-coronel Evandro Medeiros.

Em seguida, vêm as de R$ 100, com 137 moedas retidas. Também foram retiradas 99 notas adulteradas no valor de R$ 20; 79 de R$ 10, e 30 as de R$ 5, além de uma cédula de R$ 2. O montante corresponde à quantia total de R$ 128,6 mil.

Entre as unidades da federação, São Paulo aparece em primeiro lugar, com 59.720 moedas apreendidas. Entre os estados que compõem o Centro-Oeste, Goiás (8ª posição) aparece em primeiro lugar, com 7.278 cédulas retidas, seguido do Distrito Federal (12º), com 3.112.

Conforme Medeiros, moedas falsas não possuem marca d’água. “A orientação é que a pessoa preste bastante atenção, observe a textura e olhe a cédula contra a luz para observar a marca d’água”, recomendou o militar. “Às vezes, a falsificação é tão grosseira que só de pegar a pessoa sabe que é falsa”, acrescentou.

De acordo com informações do BC, as notas de R$ 50 e de R$ 100 apresentam como marca d’água a figura da República. Já as de R$ 20, por exemplo, possuem figura do mico-leão-dourado e o número 20.

O Banco Central informou ainda vários outros elementos de segurança do Real. Uma delas está relacionada às fibras coloridas que consistem em pequenos fios espalhados no papel nas cores vermelha, azul e verde e que podem ser vistos em ambos os lados, ao longo de toda a cédula. Outra é quanto à tarja contendo a palavra "Reais" e os números indicativos do valor da cédula que possuem alto-relevo e podem ser sentidos com os dedos.

Medeiros observou que comerciantes estão mais suscetíveis a receber notas falsas. Em casos suspeitos, deve-se procurar observar bem a pessoa que está tentando passar o dinheiro e chamar a polícia. Se as desconfianças ocorrerem somente depois de pegar a moeda, a pessoa deve registrar boletim de ocorrência e comunicar ao banco.

Não se deve tentar passar a nota falsa para frente. Previsto no artigo 289 do Código Penal, o crime de falsificação tem pena prevista de 3 a 12 anos de prisão. Além disso, a tentativa de colocar em uso notas falsas pode também acarretar em pena de 6 meses a 2 anos de detenção.




Fonte: Do DC

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/80577/visualizar/