Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Terça - 12 de Julho de 2011 às 06:45

    Imprimir


A Polícia Civil descartou que tenha ocorrido tentativa de fraude no último vestibular da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) para o Curso de Formação de Oficiais (CFO).

De acordo com o delegado Rogers Elizandro Jarbas, que investigou os supostos indícios, “tudo não passou de uma estória falaciosa, a intenção foi de tumultuar e prejudicar os primeiros colocados no vestibular”.

A polícia em Cáceres (a 225 km de Cuiabá) havia instaurado inquérito para apurar indícios de “cola” ocorrida no último concurso para CFO, em junho, com oferta de 54 vagas. Na internet, denúncias anônimas davam conta de que os quatro primeiros colocados teriam comprado os gabaritos. O caso também foi informado ao Ministério Público Estadual (MPE) e a Unemat informou, na semana passada, que tomou todas as providências para apurar o caso.

Segundo a nota emitida pela Polícia Civil ontem, as investigações continuam, mas o delegado já tem uma opinião totalmente desfavorável à possibilidade de fraude após ter ouvido pessoalmente os primeiros colocados em Campo Grande (MS).

Segundo as denúncias na internet, os aprovados teriam conversado numa página de relacionamento a respeito da fraude, mencionando a compra de gabarito. Para o delegado, trata-se de um diálogo falso, com informações pessoais e fotografias copiadas.

Para chegar a esta conclusão, o delegado levou em conta o histórico escolar do grupo. Um deles teria sido aprovado em quinto lugar no Colégio Militar de Campo Grande, tendo também conquistado outros prêmios pelo país. Os demais, ainda segundo a nota, também foram bons alunos de Ensino Médio em escolas militares em Mato Grosso do Sul, onde direcionaram os estudos para o vestibular de CFO.

Em relação à cola, a polícia também descarta que tenha ocorrido. A suspeita se baseia no fato de que os primeiros colocados fizeram a prova na mesma sala, em Alto Araguaia (a 415 km). Já a polícia diz que isso ocorreu simplesmente porque se trata do ponto de prova mais próximo a Campo Grande, de onde a maioria provinha.

Embora tenha divulgado suas conclusões, a polícia esclareceu que as investigações continuam. Já na Unemat, a suspeita de fraude já repercutiu. A instituição chegou a suspender a divulgação do resultado do concurso após o período de recursos. Antes marcada para o dia 28 de junho, a divulgação foi adiada para a semana passada. Mesmo assim, a Unemat ainda informou que as pontuações informadas teriam caráter provisório devido à possibilidade de alterações provocadas pelas investigações.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/84024/visualizar/