Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Terça - 31 de Março de 2009 às 14:46
Por: Sílvia Devaux

    Imprimir


O governador Blairo Maggi voltou a conversar na manhã desta terça-feira (31.03), no Palácio Paiaguás, com representantes dos frigoríficos e da Pecuária de Mato Grosso sobre a crise enfrentada pelo setor. O Governo do Estado junto a cadeia produtiva busca uma solução para o problema que atinge a economia estadual. Segundo o Sindicato dos Frigoríficos (Sindifrigo) o mercado já demitiu mais de oito mil empregados diretos.

O setor apresentou suas reivindicações ao Governo, como facilitar uma interlocução com o Governo Federal; reduzir a alíquota do boi em pé que saí do Estado e ajudar junto a instituições financeiras à facilitação de crédito para os frigoríficos e, por consequência, ajudar aos pecuaristas. O assessor econômico da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT), Vivaldo Lopes, disse que o governador apresentou sensibilidade às reivindicações, mas por outro lado “precisamos ter cuidado, porque o orçamento do Estado só para este setor prevê uma arrecadação de cerca de R$ 220 milhões”.

Vivaldo Lopes revelou ainda que o governador incumbiu a Sefaz de estudar o assunto. “Nós não podemos abrir mão de alíquota e prejudicar a execução orçamentária do ano, que prejudicaria os investimentos, a garantia de saúde, educação e o repasse para os poderes. Então, a Sefaz vai analisar com bastante cuidado, parcimônia, para retornar ao governador os estudos com possível impacto na arrecadação de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)”, completou.

A Secretaria levantou que só neste primeiro trimestre de 2009, o Estado registrou 14,5% de redução na arrecadação do segmento e a oferta de bovino que reduziu mais de 29%. Dos 34 frigoríficos, 13 hoje estão com as atividades paralisadas por conta dessa crise. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, lembrou que os produtores estão reticentes a vender para os frigoríficos, porque a crise é, sobretudo, de confiança.

Segundo Rui Prado, os produtores reivindicam em torno de 2% de redução do ICMS. Para os frigoríficos, o caminho apontado seria mesmo a concessão de créditos. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual José Riva, acompanhou os representantes do setor na audiência.

Participaram ainda o secretário de Estado de Desenvolvimento Rural (Seder), Neldo Egon Weirich; presidente do Sindifrigo, Luiz Antônio Freitas Martins; e representantes do Fundo Emergencial da Febre Aftosa do Estado de Mato Grosso (Fefa), Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), e outros.





Fonte: Secom-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/162382/visualizar/