Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Terça - 31 de Julho de 2007 às 15:23

    Imprimir


O prefeito de Cuiabá, Wilson Santos, o segundo a discursar na solenidade com a presença do presidente Lula, fez rasgados elogios ao petista, apresentou espécie de balanço de sua administração, pediu mais R$ 53 milhões de recursos do PAC para a Capital e criticou o movimento que pregou vaias ao presidente, liderado por alguns de seus colegas do PSDB. "Essa manfestação não faz parte do PSDB. São de alguns membros que, juntos, não formam um time de futebol de salão", desdenhou o prefeito tucano. Fez questão de fazer essa referência para não constranger o presidente da República.

Santos, que vive de pires nas mãos em busca de recursos, iniciou o discurso dizendo que Lula vem quebrando tabu e destacou a biografia do presidente. Depois, afirmou que conseguiu impor austeridade administrativa à frente do Palácio Alencastro. Com meno de três anos de administração, o prefeito afirma que reduziu o número de servidores DAS de 2 mil para 750 e aumentou a arrecadação de IPTU de R$ 3 milhões para R$ 5 milhões.

O prefeito agradeceu também o apoio do governador Blairo Maggi. Citou também a senadora Serys Marly e o deputado federal Carlos Abicalil. Segundo ele, são petistas que vêm ajudando Cuiabá com recursos. Em meio aos agradecimentos, uma pessoa gritou o nome de Terezinha Maggi, secretária estadual de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social. Wilson Santos, então, emendou: "também quero agradecer a secretária Terezinha...".

Reivindicação

O prefeito Santos aproveiou a cerimônia de lançamento de recursos do PAC e pediu que o presidente Lula liberasse mais R$ 53 milhões à Capital para, assim, superar os R$ 200 milhões de investimentos em obras de saneamento. Disse que já havia conversado com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) sobre o assunto. Por fim, o prefeito provocou risos quando disse que gostaria que o presidente Lula retornasse à Capital daqui a três anos para tomar banho no rio Cuiabá.

Em seguida, os prefeitos Santos, Murilo Domingos (Várzea Grande) e Adilton Sachetti (Rondonópolis) assinaram os convênios do PAC. Após Santos, foi a vez de Sachetti e Murilo usarem da palavra. Ambos se limitaram aos agradecimentos.





Fonte: RD News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/214280/visualizar/