Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Quarta - 04 de Outubro de 2006 às 13:40

    Imprimir


A partir do próximo dia 9 de outubro o Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Correa (Cridac), da Secretaria de Estado de Saúde (Ses), inicia um grande mutirão de atendimento a pacientes usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) que necessitam de aparelhos ortopédicos (órteses e próteses). O mutirão vai até o final deste ano de 2006 e tem como objetivo atender cerca de 300 pacientes que precisam desses aparelhos.

O mutirão do Cridac vai ser realizado, durante outubro, novembro e dezembro, e as atividades no Centro ocorrerão normalmente de segunda à sexta-feira. Aos sábados haverá expediente especial, das 7 horas até ao meio-dia, com voluntários do Centro fazendo rodízios para atender aos pacientes que precisam obter seus aparelhos ortopédicos.

O diretor geral do Cridac, Wilson de Araújo Ribeiro Sobrinho, informou que, de janeiro a agosto de 2006, já foram entregues 1.895 aparelhos de órteses, próteses e de meios auxiliares de locomoção aos usuários do SUS que foram encaminhados ao Cridac. “Esses aparelhos”, explicou o diretor, “incluem andadores, cadeiras de rodas, muletas, calçados especiais, coletes, próteses de membros inferiores e superiores, próteses mamárias, palmilhas especiais e outros”.

Wilson Ribeiro lembrou que esse mutirão especial (de três meses), está sendo possível devido a uma mudança no sistema de compras usado pelo Cridac. “Agora optamos pelo sistema de Registro de Preço, o que permite que nossas compras sejam muito mais flexíveis e evitem qualquer descontinuidade em nosso sistema de estoque de peças”, explicou.

No caso das próteses e órteses, segundo Wilson Ribeiro, em que peças variadas são compradas de fornecedores diferentes e o aparelho é confeccionado e montado na oficina de produção do Cridac, se apenas uma dessas peças estiver em falta há a possibilidade de que toda uma linha de montagem fique comprometida. “Com o sistema de Registro de Preços, toda vez que o estoque estiver baixo disparamos uma ordem de compra e ele é regulado rapidamente”, disse o diretor.

Regularização –

Um caso em que o sistema de Registro de Preços tornou possível um resgate de atendimento foi o do paciente Antonio de Amorim, que precisa de uma prótese patelar (abaixo da rótula do joelho) envolvendo o tendão de Bhering. Ele será notificado de que deve comparecer ao Cridac na segunda-feira (09/10), pela manhã, para realizar uma reavaliação de sua amputação. Se ela já estiver apta para a protetização Amorim poderá ter tomadas as medidas para a colocação da prótese.

Superada essa fase o paciente deverá voltar ao Cridac, na quarta-feira (11/10), para fazer o teste final com a prótese. “Ele vai precisar, ainda, aprender a andar com a prótese, bem como voltar ao Cridac para fazer manutenção do aparelho, sempre que necessário mas, tendo sido incluído no mutirão do Cridac, terá uma melhora significativa de sua qualidade de vida”, explicou Wilson Ribeiro.

O diretor lembrou que o Cridac tem 85 unidades descentralizadas, em todo o Estado, nas quais o processo de concessão da prótese pode ser acelerado. “O usuário do SUS que tiver passado por uma operação de amputação poderá procurar uma dessas unidades, no prazo estabelecido por seu médico, para dar entrada no processo de requisição do aparelho, que é inteiramente gratuito, conforme previsto pela Lei do SUS. Quando ele vier para Cuiabá, o processo já estará adiantado e a concessão da prótese poderá ser mais rápida”, informou o diretor.





Fonte: Olhar Direto

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/271102/visualizar/