Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica Brasil
Quinta - 28 de Setembro de 2006 às 09:30

    Imprimir


Os procedimentos para a detenção de eleitores pegos em flagrante cometendo crime eleitoral durante a votação no dia 1º de outubro foram definidos pelos juizes auxiliares da presidência do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, Agamenon Moreno e Márcio Guedes, que se reuniram no TRE com os juízes eleitorais e representantes da Polícia Federal e da Polícia Militar. Para coibir a prática de compra de voto e boca de urna, 15 policiais vão ficar no cadeião de Cuiabá, que funcionará no ginásio Verdinho, na entrada do bairro CPA, e 10 policiais no Cadeião de Várzea Grande, no Fórum do município.

De acordo com o juiz auxiliar Agamenon Moreno, no interior do Estado cada juiz eleitoral definirá o local onde funcionará o cadeião e os procedimentos a serem tomados. "As pessoas que forem pegas fazendo boca de urna ou comprando votos serão levadas para o cadeião e será realizada, na hora, uma audiência. Para isso haverá dois juízes, um promotor e um defensor público em cada unidade", explicou. Além dos cadeiões, as aldeias indígenas também contarão com a presença de policiais.

O encontro contou com a presença dos juízes Adilson Polegato e Gonçalo Antunes de Barros Neto designados para atuarem no cadeião em Cuiabá; do juiz Rodrigo Curvo, designado para atuar no cadeião em Várzea Grande; delegados da Polícia Federal e comandantes da Polícia Militar.





Fonte: RMT-Online

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/272896/visualizar/