Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Meio Ambiente
Terça - 31 de Agosto de 2021 às 14:56
Por: Marcio Camilo / Comunicação REM MT

    Imprimir


A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) acaba de lançar um novo documento que vai impactar diretamente na forma como se pesquisa, previne, combate e combate incêndios florestais no país. De acordo com o coordenador do Subprograma de Territórios Indígenas (STI) do Programa REM Mato Grosso, Marcos Ferreira, a iniciativa é inédita, pois ainda não havia sido criado no Brasil uma norma tão abrangente e que unificasse os conceitos e entendimentos sobre os incêndios florestais e atividades correlatas..

"Esta norma em forma de uma Prática Recomendada - PR, é a primeira elaborada no país com o objetivo de unificar os conceitos gerais sobre os incêndios florestais, que serão bases para as pesquisas, e planejamentos da prevenção e o combate até a responsabilização e monitoramento.

Está escrita de uma forma clara e objetiva de maneira a não deixar dúvidas ou possibilidades de interpretações diversas. É destinada a dar suporte a todos os atores ligados ao tema, como proprietários rurais, brigadistas, bombeiros militares e civis, indígenas e a comunidades tradicionais", esclareceu Ferreira, que também é membro do Subcomitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndios Florestais do CB-024 da ABNT.

A Prática Recomendada – Guia de requisitos e procedimentos básicos para combate a incêndio florestal (ABNT PR 1014), detalha orientações, como as características dos incêndios, medidas preventivas, qualificação e capacitação das equipes de combate, procedimentos para utilização de equipamentos de proteção individual, coletivo e ferramentas e muito mais.

Combate aos incêndios

Para o REM MT, o coordenador explica que a norma é fundamental. Os indígenas reconheceram os incêndios florestais como grande desastre e ameaças a seus territórios, e decidiram na reunião de governança, que orienta a ações do Subprograma, planejar ações de capacitação e apoio ao combate a incêndios florestais por indígenas, além de trabalhar para a ampliação dos números de brigadas existentes no estado, de forma a contribuir a preservação de florestas.

Crédito: Ibama-MT

“Entre os projetos em andamento, encontra-se a compra de 100 conjuntos de EPIs [Equipamentos de Proteção Individual] para auxiliar os indígenas no combate aos focos iniciais de incêndios em seus territórios. Até o momento, povos de dois territórios indígenas foram capacitados e logo receberão os EPIs. A intenção é que, em breve, mais 5 regionais de atuação do Corpo de Bombeiros, como Sinop, Barra do Garças, Cáceres, Tangará e Alta Floresta também sejam beneficiadas”, destaca o especialista.

Crédito: Google Earth

Outra ação importante de combate aos incêndios florestais promovida pelo REM MT foi a estruturação da Sala de Situação do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA-MT), que monitora os incêndios florestais no estado. A aquisição de painéis e computadores de última geração permitiram uma resposta mais rápida das equipes de campo no combate aos focos de calor, para que eles não se transformem em incêndios de grandes proporções que devastam grandes áreas.

O resultado desse apoio fez Mato Grosso reduzir em mais de 91% os focos de calor no bioma pantanal, em comparação com o ano passado. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe)

O Programa também investiu cerca de R$ 4 milhões no plano macro do Governo do Estado para combater o desmatamento e os incêndios florestais (temporada 2021). O recurso faz parte do valor global de R$ 73 milhões investidos pelo estado.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/446020/visualizar/