Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Quinta - 23 de Junho de 2022 às 16:18
Por: Por TV Centro América

    Imprimir


Famílias de pacientes com diabetes relataram que não estão conseguindo manter os cuidados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Cuiabá por falta de insumos nas unidades de saúde do município.

De acordo com eles, os pacientes estão voltando pra casa sem as fitas para controle de glicemia, além de outros insumos como a agulha própria para manter o nível de insulina em dia.

A Cleusa Maria Giacomel é mãe de um paciente portador de diabetes, de 17 anos, e conta que nesta semana foi até a clínica da família para retirar as fitas que o filho usa mensalmente para o controle da diabetes, mas estão em falta.

"O meu filho faz uso de quatro caixas dessas fitas por mês. No mês passado, consegui duas delas. As outras duas eu consegui manter porque nos outros meses a glicemia estava mais controlada. No entanto, nesse mês, a glicemia está mais descompensada e ele vai precisar das quatro caixas. Eu não consegui nenhuma", conta.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Cuiabá informou que são distribuídos para as unidades de saúde os aparelhos e tiras para controle de glicemia compatíveis à empresa que ganhou a licitação para o período. Os aparelhos são fornecidos por meio de comodato, que é um empréstimo para uso.

Quando acaba a vigência da licitação e uma empresa diferente vence a próxima licitação, os aparelhos são recolhidos e os aparelhos da nova empresa são distribuídos para os pacientes, com as fitas compatíveis.

O município confirmou que, no momento, as tiras estão em falta e afirmou que foi realizado um aditivo no contrato para aquisição, que está sob análise da Secretaria Adjunta Especial de Licitações e Contratos (Saelc).

Assim que o processo for devolvido, será emitida a ordem de compra. A previsão é que nos próximos 15 dias a situação já esteja regularizada.

A mãe diz que para eles as fitas são tão importantes como a insulina.

"Porque sem as fitas não é possível saber se a glicose está alta ou baixa e a aplicação da insulina depende desse teste. Se fizer a aplicação errada, ele pode até entrar em coma. É totalmente vital", afirma.

Cleusa contou que o orçamento mais em conta feito para manter o acompanhamento do filho durante um mês custa cerca de R$ 1.100 e isso não inclui consultas e exames. Ela também cita a dificuldade com o aparelho que mede a glicemia, já que, muitas vezes eles conseguem a fita, mas não o aparelho.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/453275/visualizar/