Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Quarta - 27 de Janeiro de 2010 às 07:53
Por: Mariane de Oliveira

    Imprimir


O Tribunal de Justiça decide na próxima semana se acata ou não a denúncia crime feita pelo Ministério Publico contra o prefeito de Paranatinga, Vilson Pires (PRP), e o ex-prefeito de Gaúcha do Norte, Edson Harold Wegner (PR), acusados de desviar recursos do primeiro município em processo licitatório realizado em 1998. Na época, Edson Harold era contador da Prefeitura de Paranatinga.

Com o intuito de atrair investimentos a Prefeitura de Paranatinga doou uma área para a instalação do Grupo Torlim, que abate e comercializa bovinos e abriu licitação para contratar uma empresa de terraplanagem, a fim de prestar serviço no terreno. A licitação foi vencida pelo quesito menor preço e contrato, no valor de R$ 20 mil, estabelecia que não haveria reajustes. Mas houve termo aditivo de valores e, quatro meses depois, a prefeitura firmou novo contrato com a empresa, desta vez sem licitação e no valor de R$ 7,5 mil. O Ministério Público pede a restituição dos valores corrigidos desde 1998 e a indisponibilidade dos bens do prefeito.

Outras condenações - Edson Wegner e Vilson Pires contabilizam outras condenações. Vilson Pires se mantém no cargo por força de liminar e aguarda julgamento, no Tribunal Regional Eleitoral, de recurso que visa reverter decisão que cassou seu diploma de prefeito.

Já o ex-prefeito de Gaúcha do Norte teve as contas de 2008 julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas. O TCE determinou que Harold Wegner restitua R$ 75,5 mil aos cofres do município, referente a juros e multas gerados pelo atraso nos recolhimentos devidos ao INSS, além de despesas com devoluções de cheques sem fundos e recursos que deveriam ser destinados à Educação. A reportagem não conseguiu localizar Vilson Pires e Edson Wegner.





Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/144685/visualizar/