Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quinta - 19 de Fevereiro de 2009 às 14:28
Por: Alexandro Martello

    Imprimir


Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Ministério do Trabalho, revelam que houve o fechamento de 101,7 mil postos de emprego com carteira assinada no mês de janeiro.

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, confirmou que este é o pior mês de janeiro da história. "O fechamento de 102 mil vagas não é bom para o país. Não estou dizendo que é bom. É negativo, mas não caminha para a catástrofe que muitos estão anunciando", disse ele. Segundo o ministro, alguns setores já começam a mostrar recuperação, como construção civil e serviços.

Na avaliação de Lupi, o pior da crise já passou para o emprego formal. Em fevereiro, disse ele, poderá haver novamente fechamento de postos, ou seja, recuo no número de vagas com carteira assinada. "Mas será menor do que janeiro", afirmou ele, acrescentando que, em março, já será registrado um "saldo positivo bom".

Primeira vez

Essa é a primeira vez, na série histórica revisada do Caged, que tem início em maio de 1999, que o emprego formal tem queda no mês de janeiro. Em janeiro de 2008, por exemplo, foram criadas 142 mil vagas de emprego com carteira assinada, contra 105 mil em janeiro de 2007 e 86,6 mil vagas abertas no mesmo mês de 2006.

O anúncio de que houve perda de empregos no mês de janeiro acontece em meio à crise financeira internacional, que tem diminuído a demanda por produtos e serviços não somente no Brasil, mas também em outros países. Várias economias, como a Zona do Euro, Alemanha e Japão, já entraram em recessão.

Também acontece após o registro, em dezembro, da perda de 654 mil postos de trabalho formais, o pior resultado da série histórica do Caged.

"O comportamento desfavorável do emprego em janeiro, além de refletir a influência de fatores sazonais (principalmente o ensino e o comércio), assinala a continuidade dos desdobramentos da crise internacional, porém apontando certa reação em alguns setores de atividade econômica decorrente de medidas tomadas pelo governo", informou o Ministério do Trabalho.

Setores

Por setores, o pior desempenho foi registrado na indústria de transformação, que fechou 55,1 mil postos com carteira assinada no mês passado.

O comércio, por sua vez, também teve um resultado ruim, com a perda de 50,7 mil vagas formais de emprego.

A indústria extrativa mineral registrou o fechamento de 459 vagas em janeiro, enquanto a construção civil teve desempenho positivo, com a abertura de 11,3 mil vagas.

O setor de serviços abriu outras 2,4 mil vagas em janeiro.





Fonte: G1, em Brasília

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/164371/visualizar/