Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Sexta - 08 de Dezembro de 2006 às 08:51

    Imprimir


Os governos de Mato Grosso e da Bolívia iniciam negociação no próximo dia 14 para a possível formalização da participação societária da estatal boliviana YPFB na Companhia Mato-grossense de Gás (MTGás), informaram autoridades e empresários envolvidos no assunto.

O acordo reduziria o risco de desabastecimento de gás natural no Estado, que entre setembro e outubro deste ano teve menor oferta do insumo importado da Bolívia, prejudicando o abastecimento de energia elétrica de milhares de pessoas. Com menos gás, a usina termelétrica Governador Mário Covas, cuja capacidade é de 480 megawatts, praticamente não operou no período.

Autoridades governamentais dos dois países vão se reunir em Santa Cruz de la Sierra para discutir a "viabilidade econômica de possível aliança estratégica em forma de sociedade da YPFB e da MTGás", segundo protocolo de intenção em discussão entre ambas as partes nas últimas três semanas.

A reunião será entre o presidente da estatal boliviana, Juan Carlos Ortiz, e o diretor da área de expansão internacional da empresa de Mato Grosso, Ronaldo Vidaurre.

Quando da criação da MTGás, a legislação estabeleceu a alienação de parte da posição acionária da companhia, desde que aprovada pela Assembléia Legislativa, e com a condição do Estado manter controle majoritário entre ações com direito a voto.

Na reunião, de caráter técnico, vai ser analisada a capacidade de investimento da companhia pública boliviana, disse o assessor para assuntos internacionais do governo de Mato Grosso, Jefferson de Castro.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração da MTGás e secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Alexandre Furlan, há o maior interesse do governo mato-grossense em estimular a participação do capital estatal boliviano em Mato Grosso.

"Os bolivianos nos enviaram um protocolo de intenção dizendo que querem entabular parceria sobre o gás natural", disse Furlan sobre retorno da proposta de Mato Grosso apresentada à Bolívia. "Temos interesse em negociar, verificar a capacidade de investimento deles para expandir o gás natural em Mato Grosso", sugeriu.

Negociação

Todos os procedimentos de negociação prévia com o governo boliviano tiveram acompanhamento documental do Ministério de Minas e Energia, segundo informou Castro, com envio de todos os procedimentos de negociação às autoridades brasileiras.

No dia 20 de novembro, Castro se reuniu na fronteira da Bolívia com Mato Grosso (em San Mathias) para tratar do conteúdo do protocolo de intenção com representantes do ministério de Hidrocarbonetos da Bolívia e da YPFB.

Além de Furlan e Castro, do governo estadual de Mato Grosso participam o presidente da MTGás, Helny de Paula, e o diretor comercial da companhia, Márcio Guimarães. O assessor para política de gás, petróleo e combustível renovável do Ministério das Minas e Energia, Marco Antônio Martins Almeida também estará da reunião. O Consulado do Brasil em Santa Cruz de la Sierra acompanhará a negociação, informou Castro.





Fonte: Reuters

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/255617/visualizar/