Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quarta - 22 de Dezembro de 2021 às 17:08
Por: Por G1 MT

    Imprimir


Mato Grosso termina o ano com saldo positivo em exportações de carne bovina — Foto: Ministério da Agricultura/Divulgação
Mato Grosso termina o ano com saldo positivo em exportações de carne bovina — Foto: Ministério da Agricultura/Divulgação

Mesmo após a suspensão das importações de carne bovina para a China, em setembro deste ano, o mercado, em Mato Grosso, vai ter saldo positivo nas exportações. O estado pode terminar o ano ultrapassando US$1,74 bilhão, um recorde, já que no ano passado foram em torno de US$ 1,68 bilhão em exportações.

De acordo com o Instituto Mato-Grossense da Carne (Imac), este ano houve uma valorização do preço médio da carne em Mato Grosso, se comparado com o ano passado. Em 2020, o preço médio da carne bovina era R$ 26,92 e chegou a R$ 35,76 em 2021, uma alta de 34,09%.

A arroba do boi gordo também valorizou, neste ano, o preço médio foi de R$ 287,34, alta de 47% em comparação com 2020.

Entre janeiro e novembro deste ano, foram abatidos 4,3 milhões de animais no testado, destes, 2,7 milhões são machos e 1,6 milhão, fêmeas. Até o final do ano, o abate total deve atingir 4,7 milhões de animais, um volume 10,46% menor que o ano passado.

O Brasil conseguiu manter o ritmo de exportações. Foram cerca de 110 mil toneladas de carne bovina exportadas em dezembro deste ano. Em todo oano foram 1,8 milhão de toneladas de carne e derivados exportados.

China e Estados Unidos lideraram as aquisições do mercado internacional.

De acordo com o Imac, o preço da carne pode ficar estável já que o país reduziu o abate de fêmeas nos últimos dois anos e no ano que vem, pode ter uma disponibilidade maior de animais, estabilizando o preço.

Este ano que este ano houve uma valorização do preço médio da carne em Mato Grosso, se comparado com o ano passado.

O Brasil atingiu pelo segundo ano consecutivo o recorde na exportação de carne bovina. Em 2020, o volume comercializado do produto in natura e processado chegou a 2,016 milhões de toneladas, 8% mais que em 2019, com 1,875 milhão de toneladas exportadas. A receita no ano passado foi 11% maior que o ano anterior.


Deste total, US$ 1,6 bilhão é referente às mais de 407 mil toneladas de carne bovina produzida em Mato Grosso, a maior parte foi de congelados desossados.

China retirou o embargo à carne brasileira — Foto: Reprodução/TVCA

China retirou o embargo à carne brasileira — Foto: Reprodução/TVCA

China retira o embargo

A China retirou o embargo à carne brasileira, na semana passada, que vigorava desde o dia 4 de setembro. Em setembro, as vendas para o país asiático foram suspensas após dois casos atípicos de vaca louca terem sido notificados em Minas Gerais e Mato Grosso.

O país asiático é o maior comprador da carne.

A medida atendeu a um protocolo sanitário firmado com a China, que prevê interrupção do comércio em caso de identificação da doença.

Centro_Oeste>Mato_Grosso_5__container__" style="box-sizing: inherit; margin: auto; padding: 0px; border: 0pt none; font: inherit; vertical-align: initial; max-width: 100%; text-align: center; width: 970px; height: 250px;">

A decisão de retomada, por outro lado, dependia da China, que manteve o veto por 3 meses mesmo após a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) ter informado que as ocorrências não representavam risco para a cadeia de produção bovina brasileira.

Por conta da suspensão, as exportações totais de carne do Brasil caíram 43% em outubro, em relação a igual mês de 2020, e mais 47% em novembro, na mesma base de comparação, segundo a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo).

Com o embargo, o valor do boi caiu no país nos meses de setembro e outubro – mas o preço da carne não diminuiu nas prateleiras dos mercados (saiba mais aqui). Desde novembro, contudo, a arroba do boi voltou a subir.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/449364/visualizar/