Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Sexta - 21 de Janeiro de 2022 às 09:18
Por: Vitória Lopes/Gazeta Digital

    Imprimir


Durante o ano de 2020, com o início da pandemia da covid-19 e a necessidade de isolamento social, houve aumento no consumo de bebidas alcoólicas e sedentarismo dos brasileiros. Nesse panorama, Cuiabá é a segunda capital com maior percentual de pessoas obesas no país.


Os resultados foram publicados na pesquisa Doenças Crônicas e Seus Fatores de Risco e Proteção: Tendências Recentes no Vigitel, realizada pelo Instituto de Estudos para Políticas de Saúde (IEPS).


Conforme o estudo, a obesidade tem se tornado cada vez mais prevalente nas capitais, atingindo 21,5% dos adultos em 2020. Em Cuiabá, 24% dos adultos se tornaram obesos, atrás apenas de Manaus, com 24,9%. Até 2011, nenhuma capital havia ultrapassado 20%.


Em 2019, a obesidade atingia 20,3% dos adultos nas capitais do País, mas, em 2020, a doença passou a afetar 21,5% deste grupo, com maior prevalência nos Estados do Sul, Sudeste e Nordeste.

Mais trabalho, estresse e isolamento colaboraram para a situação, levando a população a beber mais e fazer menos exercícios físicos. Além disso, a insegurança alimentar também cresceu na pandemia.


“Segundo o inquérito populacional sobre a Insegurança Alimentar do VigiSAN, o ano de 2020 se destaca negativamente pelo alto índice de insegurança alimentar: mais da metade dos domicílios tinha insegurança alimentar (55,2%) e 9% conviveram com a fome, situação que se agrava na área rural (12% dos domicílios com fome) e entre desempregados (22,1%)”, diz trecho da pesquisa.


O ano marca a primeira vez que foi feito o levantamento Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) pelo Ministério da Saúde, de onde os dados do IEPS foram extraídos. Foram entrevistadas 27.077 pessoas nesta edição do estudo.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/449835/visualizar/