Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Quinta - 16 de Setembro de 2010 às 23:39

    Imprimir


Reprodução
Remédio deve ser tomado em caso de relação sexual desprotegida
Remédio deve ser tomado em caso de relação sexual desprotegida

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu nesta quinta-feira (16) a suspensão da importação dos medicamentos Postinor Uno e Postinor-2, usados como "pílulas do dia seguinte" – remédios que evitam a gravidez após relação sexual desprotegida por camisinha ou anticoncepcional.

Os produtos, fabricados pelo laboratório Gedeon Richter, localizado em Budapeste (Hungria), são vendidos no Brasil pela Aché. De acordo com a Anvisa, durante inspeção na empresa belga, foram detectadas infrações às regras sanitárias. A suspensão vale para a importação de novos produtos – os que já estão nas farmácias são seguros, diz a agência.

A pílula do dia seguinte é indicada para mulheres que fizeram sexo sem nenhum tipo de método que previna a gravidez. O intuito é evitar a gestação. Mas, diferente do que pode parecer, ela não é um método anticoncepcional e nem deve ser usado desse modo, substituindo a camisinha, por exemplo.

A agência também proibiu a importação do anticoncepcional Femina, também fabricado pelo Gedeon e vendido pela Aché. Em nota, o laboratório brasileiro diz que os remédios "continuam disponíveis no mercado para comercialização e prescrição médica".

– Os produtos, presentes no mercado brasileiro há mais de dez anos, continuam devidamente autorizados pela Anvisa, em todo território nacional, não havendo nenhum comprometimento em relação a sua segurança, eficácia e qualidade.

De acordo com a empresa, já foram tomadas medidas para que os remédios possam ser importados novamente.





Fonte: Do R7

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/noticia/115224/visualizar/