Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quarta - 19 de Novembro de 2008 às 09:08

    Imprimir


A inadimplência dos consumidores cuiabanos, principal termômetro da liquidez no mercado, aumentou mais de 10% de setembro para outubro deste ano. No acumulado dos dez meses de 2008, o saldo devedor na praça acumula R$ 185,87 milhões, dinheiro que na avaliação dos empresários fará falta no capital de giro das lojas para este final de ano. O volume devido leva em consideração os cheques, carnês e boletos.

De acordo com levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL), os débitos vencidos e não-pagos às lojas no mês de outubro subiram 10,60% em relação ao mês anterior. (Veja quadros)

O comparativo com 2007 apontou crescimento no índice de inclusões no SPC/CDL Cuiabá, pontuando 14,26% a mais no número de registros. A inclusão de cheques caiu 41,06%. Já a inclusão de outros tipos de documentos de efetivação de vendas (boletos, contratos, carnês, etc.) subiu 14,94%. As exclusões também aumentaram no mês de outubro deste ano, apresentando 26,06% de acréscimo em relação a 2007.

Na comparação com o acumulado no período de janeiro a outubro de 2007, os números deste ano apontam crescimento de 13,33% no valor nominal de registros de inclusões no SPC e cheque, que passaram de 625,82 mil para 697,87 mil. O valor dos débitos, entretanto, recuou de R$ 197,67 milhões para R$ 185,87 milhões.

O número de registros no SPC, no acumulado janeiro-outubro deste ano revela incremento 15,55%, com 674,82 mil, enquanto que no mesmo período do ano passado, o saldo de dez meses apontava 584,06 mil.

Em relação aos cheques, houve um decréscimo tanto em número quanto em volume de registros no cadastro da CDL. As inclusões de cheques no período de janeiro a outubro de 2007 totalizam 31,75 mil documentos, contra 23,06 mil este ano (recuo de 27,37%). Já o valor da inadimplência com cheque caiu de R$ 11,53 milhões para R$ 8,88 milhões.

A comparação dos dados de outubro deste ano com outubro de 2008 mostra aumento no número de inclusões tanto nos carnês quanto nos cheques, que passou de 56,91 mil para 65,02 mil, e queda nos valores da inadimplência dos consumidores, que recuou de R$ 17,61 milhões para R$ 8,96 milhões.

O volume de inclusões no SPC, por exemplo, aumentou de 56,22 mil para 64,62 mil, mas o valor dos débitos no mês caiu de R$ 17,34 milhões para R$ 8,83 milhões. Em relação ao cheque, o valor nominal da inadimplência caiu de R$ 267,30 mil para R$ 133,35 mil e, em quantidade, houve decréscimo de 41,01% no número de registros, que passou de 682 para 402.

SETEMBRO - Em relação ao mês de setembro, as estatísticas de outubro mostram que as inclusões no cadastro do SPC tiveram incremento de 34,90% no número de registros de cheques e 10,48% no de boletos, carnês e outros documentos de efetivação de vendas. Deste total, cerca de 9 milhões de registros são referentes a cheques e mais de 176 milhões são relativos a registros de outros documentos.

“Apesar do crescimento em quantidade de registros, o valor em dinheiro, quando a modalidade é cheque, caiu 4,19%, o que equivale a uma média de R$ 6 milhões. Já o valor somado de outros documentos subiu 15,92%, passando de pouco mais de 7,5 milhões para 8,8 milhões”, explica o presidente da CDL, José Alberto Vieira de Aguiar.

Segundo ele, a inadimplência já esteve “mais alta”, mas o montante das dívidas levantadas pelo SPC (R$ 185 milhões) preocupa, “pois seria um dinheiro que deveria estar no caixa das empresas”.





Fonte: Diário de Cuiabá

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/169308/visualizar/