Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Sexta - 07 de Novembro de 2008 às 10:36
Por: Carolina Miranda

    Imprimir


A campanha teve inicio no dia 01 de outubro, e prosseguirá até o dia 15 de dezembro A Secretaria de Estado de Saúde (SES) já deu início a Campanha Nacional de Vacinação Anti-Rábica desde o mês de outubro de 2008. Para esse ano, a estratégia adotada pelo Estado foi começar a vacinação pela Zona Rural de Mato Grosso. Até o momento já foram vacinados 20.886 cães e 5.221 gatos, num total de 26.107 animais. O Dia D da Vacinação em todo o Estado está programado para o dia 29 de novembro, nos postos determinados pelos municípios que estarão à disposição para vacinar a população de cães e gatos. A meta para Campanha Estadual de Vacinação Anti-Rábica animal em todo Estado para 2008 é de 641.266 animais entre cães e gatos. Desses, 520.757 são para cães e 120.509 para gatos.

“Vale lembrar que o Estado faz o monitoramento das ações, ficando a cargo dos municípios estabelecerem as estratégias de acordo com a realidade da região, seja de casa em casa, postos fixos e volantes, podendo ser feita de forma combinada ou isolada, dependendo das condições locais. Porém dando ênfase às áreas de risco, como aquelas de fronteira com a Bolívia e localidades onde houve casos positivos de raiva em animais ”, destacou o coordenador da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde, Oberdan Ferreira Coutinho Lira. A campanha de vacinação vai até o dia 15 de dezembro de 2008.

“Além da zona rural, alguns municípios já iniciaram as atividades de imunização. Exemplo disso é no município de Cuiabá que já vem realizando a campanha com a estratégia de casa em casa em alguns bairros”, mencionou Oberdan.

As metas foram distribuídas por Escritório Regional de Saúde, o que totaliza 16 unidades. Sendo elas: Água Boa, Alta Floresta, Baixada Cuiabana, Barra do Garças, Cáceres, Colíder, Diamantino, Juara, Juína, Peixoto Azevedo, Pontes e Lacerda, Porto Alegre do Norte, Rondonópolis, São Félix do Araguaia, Sinop e Tangará da Serra. Em 2007, a Campanha atingiu um percentual de 95,18%. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é de atingir 80% de cobertura vacinal. Para 2008, o Estado pretende ultrapassar a cobertura vacinal atingida em 2007. “Trabalhamos a idéia com os municípios na busca da vacinação de 100% dos animais estimados”, ressaltou Oberdan Lira.

A Campanha Estadual de Vacinação contra a raiva animal para cães e gatos, em consonância com o Ministério da Saúde tem como slogan “Amor não tem raça! Não permita que seu melhor amigo morra de raiva!” Essa ação de imunização tem como objetivo controlar a Raiva Animal sendo esta uma das atividades que visem a sua profilaxia. “Além de tudo, o principal objetivo é a interrupção da transmissão do agravo, em todos os municípios do Estado”, disse o coordenador.

Para o desenvolvimento da Campanha Estadual, foram disponibilizados mais de 850 postos de vacinação distribuídos nos 141 municípios, o que corresponde a aproximadamente 2.500 pessoas envolvidas para tal atividade.

"A raiva é uma doença causada pelo vírus Lyssavírus, que ocorre nos mamíferos e pode ser transmitida ao homem pela saliva do animal contaminado por agressão ou contato com a pele lesionada ou mucosas (boca, olhos, narina, etc). É incurável, sempre fatal, tanto para os homens como para os animais, causada pelo Lyssavírus, transmissível a humanos e a única forma de prevenção é a vacina anti-rábica em cães e gatos, sendo os principais transmissores no aglomerado urbano. O último caso de humano contaminado com o vírus da raiva no Estado, aconteceu no ano de 2.000. De lá pára cá nenhum caso mais foi registrado. Para manter essa situação é necessário que os proprietários de animais os mantenham imunizados o que deve ser feito pelo menos uma vez por ano”, aconselhou a veterinária da Vigilância em Saúde Ambiental, Silene Manrique Rocha.

A veterinária lembrou que no ano de 2007 foram registrados apenas dois casos de raiva animal em todo Estado, um em Cuiabá e outro em Várzea Grande. Até o momento do ano de 2008, não houve nenhum registro de caso de raiva animal. “Em todos os casos em que animais contraem o vírus da raiva eles adoecem e morrem no prazo médio de 10 dias”, explicou a veterinária.

“Desde o ano de 2000, graças às campanhas anti-rábicas desenvolvidas no Estado e à participação dos proprietários de cães nessas ações, o número de casos de raiva vêm diminuindo consideravelmente, sendo que o objetivo da Vigilância é, realmente, zerar o número de cães contaminados com o vírus da raiva”, destacou Silene.

SÉRIE HISTÓRICA - No ano de 2000 Mato Grosso registrou um total de 313 cães contaminados pelo Lyssavírus. Em 2001 esse número caiu para 192 casos. No ano de 2002 o número de caninos infectados com a raiva animal foi de apenas cinco animais. Houve um pequeno aumento de ocorrências em 2003 (18 casos) e 2004 (32 casos), mas logo no ano seguinte (2005) esse número voltou a cair para cinco casos positivos de raiva entre os caninos. No ano de 2006 apenas um caso de raiva canina foi registrado, em todo o Estado.

RECOMENDAÇÕES – Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) a cada 10 minutos morre uma pessoa contaminada pela raiva, no mundo, num total de 50 mil mortes por ano. Por isso recomenda-se que os proprietários de cães e gatos vacinem todos os anos seus animais de estimação. A vacina contra a raiva deve-se ao microbiologista francês, Louis Pasteur, que a desenvolveu em 1886.

Recomenda-se, ainda, não tocar em animais desconhecidos, com comportamento estranho, feridos ou doentes, não perturbar animais quando estiverem comendo, bebendo ou dormindo, não separar animais que estejam brigando, não entrar em grutas ou cavernas e tocar qualquer tipo de morcego (vivo ou morto) e não criar animais silvestres ou tirá-los de seu habitat natural.

A vacina não tem contra-indicação. Podem ser vacinados animais com cria, a partir de 30 dias de nascido, animais idosos e prenhes. A vacina é gratuita e está a disposição da população. “Não deixe de vacinar seus animais, a raiva mata”, finalizou Silene Rocha.





Fonte: SES-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/170015/visualizar/